Todos os horários
Ta Na História

Você iria pra uma guerra atrás dos seus filhos?

Por Thiago Gomide do Tá na História

Parceria HISTORY e Tá Na História

 

A baiana Ana Neri nem pestanejou: quando soube que os três herdeiros foram convocados para a Guerra do Paraguai (1864-1870), ela moveu mundos e fundos para conseguir acompanhá-los.

 

Não era objetivo fácil, afinal, entre tantos argumentos contrários, estávamos em uma época onde mulheres não faziam parte das forças armadas. De acordo com o Ministério da Defesa e o Exército brasileiro, somente na Segunda Guerra Mundial ( 1939 - 1945) que tivemos mulheres oficialmente integrando as nossas tropas.

 

Ana Neri foi "recrutada" para ajudar nas enfermarias, assunto que era uma novidade tanto para ela como pra quem estava na batalha. A profissão só chegaria anos depois ao Brasil.

 

O que Ana encontrou nas enfermarias pode ser traduzido por pandemônio: feridos aos montes, falta de higiene, falta de controle e, principalmente, falta de afeto.

 

Aos poucos, a baiana que foi atrás dos filhos colocou ordem na casa. Sempre de maneira acolhedora, mostrava que, entre macas e esparadrapos, existia uma grande família.

 

O que será que aconteceu com os filhos de Ana Neri? Ela voltou bem da guerra? Não vou dar de spoiler, é só apertar o play para saber mais sobre essa emocionante história.

 

Ana Neri é chamada pelo exército de mãe dos brasileiros. Para a galera de enfermagem, ela é a patrona da profissão.

 

Hoje, segundo o Ministério da Defesa, são mais de 26 mil mulheres que ocupam espaços nas forças armadas do Brasil.

 


 

THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade.