EGITO

Vinícola de dois mil anos é encontrada às margens do Rio Nilo, no Egito

Arqueólogos acabam de confirmar que os antigos egípcios também sabiam apreciar um bom vinho. Durante uma escavação às margens do Rio Nilo, eles encontraram uma vinícola de aproximadamente dois mil anos. As ruínas datam do período greco-romano, que durou do século IV a.C até o século VII d.C.

Vídeo relacionado:

A estrutura continha várias câmaras aparentemente construídas para controlar a temperatura onde o vinho era armazenado. No local também foram encontrados potes usados na fabricação da bebida, além de moedas. Especialistas acreditam que o local fazia parte de um complexo maior, que também abrigava os funcionários da vinícola.

A vinícola foi encontrada onde hoje fica a localidade de Beheira. Na época, a região era conhecida por fabricar o melhor vinho do Egito. Outras edificações similares ainda podem ser descobertas nas proximidades, de acordo com o Ministério das Antiguidades do país. 

O vinho tinha um papel importante na vida cerimonial egípcia. Uma próspera indústria vinícola foi estabelecida no delta do Nilo após a introdução do cultivo de uva na região, por volta do ano 3000 a.C.  A bebida continuou a fazer parte do cotidiano do país durante o domínio romano (30 a.C.– 641 d.C). Em 2008, duas prensas de vinho que datam desse período foram encontradas perto do Mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai.


Fonte: Live Science

Imagem: Ministério das Antiguidades do Egito