Todos os horários
HOMENS DA MONTANHA

A verdade oculta sobre os “Homens da Montanha”

Assim como nossos ancestrais há milhares de anos, os “Homens da Montanha” vivem da caça e da pesca, utilizando técnicas desenvolvidas ao longo do tempo para garantir sua sobrevivência.

Por trás desses homens fortes, muito distantes das telas de TV, há grandes segredos sobre suas vidas. Aqui nós contamos alguns deles:

Tom Oar: quando um vizinho sugeriu que Oar participasse do programa por causa de seu estilo de vida peculiar, as câmeras o seguiram por um dia inteiro para ter certeza de que ele era o homem indicado. O que eles certamente não consideraram é que, para consegui-lo, teriam que segui-lo por três dias em uma viagem de caça com pesados equipamentos de filmagem nas costas.


Charlie Tucker: desde antes do início do programa, ele já era conhecido em Maine por ter construído sozinho sua cabana e por transformar sua casa em uma parada para um tour de dois dias. Os produtores do programa fizeram o passeio e, depois disso, decidiram que tinham que tê-lo no programa.


Rich Lewis: na quarta temporada, morreu seu cão Brandy. Para ajudá-lo a se recuperar da tristeza, os fãs Bill, Lane, Lucas e Dan Turner viajaram quase 3 mil quilômetros até a casa de Rich para lhe dar um novo animal de estimação.


George Michaud: apesar de ser um caçador, ele nunca desperdiça nada do animal morto. Além disso, George acredita que, algumas vezes, a caça ajuda a preservar algumas espécies. De fato, George explica que quando a caça de castores foi proibida em Tail Creek, a quantidade desses animais diminuiu porque “eles começaram a comer uns aos outros por não ter uma casa”.

Eustace Conway: por duas décadas, administrou uma escola naturalista na sua casa na Carolina do Norte, mas depois que os policiais do condado descobriram certas irregularidades, em 2012, ela foi fechada. Por sorte, não recebeu nenhum aviso de que algo estava errado nas inspeções anteriores e a corte deu o caso por encerrado.


 

 



Fonte e imagens: looper.com