Todos os horários
O REI TUT

Tutancâmon: conheça as misteriosas anomalias da múmia do faraó ainda sem explicações

A falta do coração, o membro viril ereto e a pele coberta de uma substância escura são anomalias na múmia de Tutancâmon que evidenciavam a luta religiosa do Antigo Egito.

Como se não fosse um grande mistério por si só, a múmia do faraó menino sugere novas intrigas que, segundo Salima Ikram, professora da Universidade Americana, no Cairo, poderiam responder qual foi a intenção dos antigos egípcios ao representar Tutancâmon como Osíris, deus da ressurreição e símbolo da fertilidade.

[VEJA TAMBÉM: Conheça os 11 fatos que você provavelmente não sabia sobre o Antigo Egito]

A investigadora aponta que o pênis ereto mumificado de Tutancâmon poderia ser um símbolo que representa a força regenerativa do deus Osíris. Já a a ausência do coração na múmia poderia aludir à morte do mesmo deus, que segundo a mitologia egípcia foi assassinado e desmembrado por seu irmão, Seth, que também foi responsável por enterrar seu coração.

[QUE TIPO DE FARAÓ VOCÊ SERIA? Clique aqui e descubra]

A respeito da estranha substância negra que cobria o corpo de Tutancâmon, a especialista teoriza que poderia ter sido usada para escurecer ainda mais a pele do faraó, para que ficasse mais parecido com Osíris, que é representado geralmente com pele negra ou verde.

Em suma, Salima Ikram supõe que toda esta simbologia pode ter servido para reforçar a reforma religiosa que Tutancâmon fez contra o monoteísmo imposto por seu predecessor, seu pai, o faraó Aquenáton, que proibiu o culto a qualquer divindade que não fosse o deus único Áton.


Fonte: RT 

Imagem: Exclusivo The Times [Domínio Público], via Wikimedia Commons