Todos os horários
anti-semitismo

Tiroteio em sinagoga nos EUA deixa mortos e feridos

Ao menos 4 pessoas foram mortas e outras 12 feridas em um tiroteio ocorrido na sinagoga da congregação Tree Of Life (Árvore da Vida), na manhã deste sábado (27), em Pittsburgh, nos EUA. De acordo com testemunhas, o atirador era um homem branco que gritava palavras antissemitas enquanto atirava. [Atualização 27/10/2018 15h] O suspeito foi identificado como Robert Bowers, de 46 anos e encontra-se em custódia da polícia.

Ontem, a Liga Anti-Difamação, grupo judaico de direitos-civis, divulgou um relatório apontando o crescimento do assédio antissemita contra jornalistas, políticos e outros judeus diante da aproximação das eleições parlamentares, que acontecerão em novembro, nos EUA.

Analistas apontam que entre as causas para o crescimento do antissemitismo nos Estados Unidos, estão as declarações do presidente Donald Trump e seus apoiadores contra o magnata judeu George Soros. Ele é acusado por nacionalistas de financiar a imigração ilegal nos EUA e na Europa. Essa semana, Soros foi um dos alvos a receber uma bomba pelo correio. Barack Obama, Hillary Clinton, Joe Biden, Robert DeNiro e a rede de televisão CNN estão entre os outros destinatários dos explosivos.

Donald Trump se pronunciou sobre o tiroteio pelo Twitter:

 

A congregação Árvore da Vida descreve-se como uma comunidade judaica da linha Conservativa (Masorti), mantenedora das tradições e, ao mesmo tempo, progressista, igualitária e alinhada aos costumes atuais. 


 

FONTES: Reuters / CNN