NIKOLA TESLA

Teslamania, uma homenagem ao inventor muito à frente de sua época

Costuma-se dizer que o extraordinário inventor Nikola Tesla nasceu na época errada, ou que o século XX não estava preparado para ele. E essas afirmações parecem estar corretas, uma vez que sua figura, fundamental na história do progresso da civilização, foi menosprezada, ou, até mesmo, ocultada durante o século passado, tendo agora uma projeção mundial de grandes proporções.

Enquanto surgem rumores de que a estreia da Disney-Pixar de 2015, Tomorrowland, terá um protagonista inspirado no gênio sérvio, acontece, neste momento, na Fundação Telefônica de Madri, a maior mostra do mundo dedicada a Tesla, que recebe milhares de visitantes diários e conta com participantes de todas as áreas, como cientistas, engenheiros, cineastas, videoartistas, museólogos, coreógrafos, músicos, atores, escritores, criadores de videogames, grafiteiros, mágicos e ecologistas, que rendem suas homenagens à figura do inventor.

É lógico que o seu reconhecimento chegue post mortem, já que, durante sua vida, ele não fez bons negócios e preferiu investir seu tempo no trabalho e nas suas invenções do que na política necessária para impor suas patentes. Além disso, muitas de suas obsessões eram tão avançadas para a época, como a robótica, a transmissão sem fios de eletricidade e as energias alternativas, livres e de baixo consumo, que sua importância seria inevitável neste milênio, quando tais temas se transformaram em obsessões no mundo inteiro. E assim, mais de sete décadas após sua morte, o mundo precisa de Tesla e o demonstra em forma de uma verdadeira teslamania.

Fonte e imagens: Fundación Telefónica