Todos os horários
ESPAÇO

Sonho adiado: NASA diz que ainda não é possível colonizar Marte

Um novo estudo patrocinado pela NASA e publicado recentemente na revista Nature Astronomy adia o velho sonho humano de colonizar a superfície de Marte. Segundo a pesquisa, a atmosfera do planeta vermelho não é capaz de reter suficiente dióxido de carbono (CO2), necessário para esquentar seu ambiente. De acordo com a agência espacial norte-americana, "transformar o ambiente inóspito de Marte em um local que possa ser explorado sem equipamentos de suporte à vida não é possível sem o uso de tecnologias muito além de nossas capacidades atuais". 

Vídeo relacionado:

A pesquisa, liderada por Bruce Jakosky, da Universidade de Colorado Burden, e Cristopher Edwards, da Universidade do Arizona, afirma que, atualmente, a superfície de Marte é muito fria e fina para alojar grandes quantidades de água líquida, capaz de tornar o planeta vizinho habitável para os humanos. Para que a colonização fosse possível, 
seria preciso que fossem liberados gases de várias fontes do Planeta Vermelho, com o objetivo de "engrossar" a atmosfera e aumentar a temperatura até o ponto em que a água líquida ficasse estável em sua superfície. Isso criaria um efeito estufa capaz de segurar o calor, aquecendo o clima.  

Segundo os cientistas, no melhor cenário possível, se for possível liberar os gases de efeito estufa armazenados em suas rochas e calotas polares para tornar a atmosfera menos densa, seria possível apenas triplicar a pressão atmosférica de Marte. Isso atingiria apenas um quinto da mudança necessária para torná-lo habitável, subindo a sua temperatura em apenas dez graus centígrados. O estudo conclui que qualquer esforço para colonizar o planeta só será possível em um futuro distante. 


 Fonte: NASA

Imagem: NASA/Reprodução