Todos os horários
LITERATURA

Software que detecta plágios pode ter desmascarado Shakespeare

William Shakespeare é considerado o maior escritor da língua inglesa. Suas obras são lidas, estudadas, encenadas e adaptadas até hoje, mais de 400 anos após sua morte. Mas seria sua obra 100% original? 

Vídeo relacionado:

Um software usado para detectar plágios em trabalhos escolares apontou que um manuscrito de 1567 possivelmente foi fonte para mais de 20 trechos de peças de Shakespeare. A obra, chamada A Brief Discourse of Rebellion (Um Breve Discurso de Rebeldia, em tradução livre) de George Noth, teria inspirado diversos monólogos do Bardo, de acordo com os especialistas Dennis McCarthy e June Schlueter.

Usando o programa WCopyfind, a dupla de pesquisadores encontrou traços da obra de Noth em trabalhos de Shakespeare, como Rei Lear e Macbeth. Entre os achados, o software detectou uma justaposição precisa das mesmas oito palavras em um trecho de Ricardo III e no livro de Noth. Usando um banco de dados de mais de 60 mil livros em inglês, McCarthy e Shlueter não encontraram nenhuma outra obra que apresentasse os mesmos termos em uma passagem composta por 200 palavras.

A dupla de pesquisadores afirma que as chances de Shakespeare ter usado exatamente as mesmas palavras do livro de Noth por uma simples coincidência são menores do que uma em um bilhão. 

Segundo a frase famosa de Pablo Picasso, "bons artistas copiam, grandes artistas roubam". Teria sido esse o caso de Shakespeare?

Fonte:  Independent

Imagem: Domínio Público, Via Wikimedia Commons