Invenções

Quando a criação mata o criador: veja quais inventores deram a vida por suas invenções

Genialidade e tragédia são dois fatores que marcaram a vida de grandes inventores ao longo da história: um salto fracassado na Torre Eiffel, uma morte por exposição à radiação e outra por ficar preso no seu próprio engenho. Apresentamos a você sete inventores que encontraram a morte em suas próprias invenções.

Henry Smolinski: foi um engenheiro que, em 1973, criou os dois primeiros protótipos do carro voador, ao combinar a parte traseira de uma aeronave Cessna Skymaster com um Ford Pinto. Ele morreu com o piloto, enquanto fazia um voo de teste.

Franz Reichelt: foi um inventor francês, nascido na Áustria, que ganhava a vida como alfaiate e ocupava seu tempo livre trabalhando na criação de um paraquedas voador. Após alguns testes com manequins, ele decidiu experimentar sua própria invenção com um salto fracassado na Torre Eiffel, no qual morreu.

Horace Lawson Hunley: foi um engenheiro naval condecorado na Guerra Civil Americana, que desenvolveu os primeiros submarinos de propulsão manual. Em 15 de outubro de 1863, morreu ao lado de sete membros da tripulação, quando o submarino afundou nas águas de Charleston, na Carolina do Sul.

Thomas Midgley Jr.: foi um químico altamente condecorado, mais conhecido por seu trabalho com o gás Freon, de efeito tóxico, e gasolina com chumbo. Por muito tempo, acreditou-se que ele tivesse morrido por envenenamento com chumbo, mas, na verdade, faleceu em consequência de outra invenção sua, um sistema de cordas e roldanas, onde ficou preso e morreu asfixiado, em 2 de novembro de 1944.

Marie Curie: foi uma física e química, reconhecida por seu trabalho sobre a radioatividade, descobridora dos elementos polônio e rádio e responsável por estabelecer a Teoria da Radioatividade. Ela morreu em 4 de julho de 1934, vítima de uma anemia aplástica, causada por exposição à radioatividade.

Valerian Abakovsky: foi um inventor russo, criador do Aerowagon, um vagão experimental de trem de alta velocidade, impulsionado por um motor de avião a hélice, desenhado especialmente para transportar oficiais soviéticos de e até Moscou. Ele morreu quando o trem descarrilou, ao realizar um teste de velocidade.

 

Perillos de Atenas: foi um trabalhador da Antiga Roma e criador de um touro de bronze oco, em cujo interior os prisioneiros eram queimados lentamente. Morreu cozinhado em sua própria invenção, depois de apresentar o touro de bronze a Falaris, um tirano de Acragas.

Fonte: mnn.com