Passado Presente

Propaganda de Guerra: Cartazes da Revolução de 32

Por Ricardo Della Rosa, do canal Passado Presente

 

Alguns dos mais famosos ícones da Revolução de 32 são justamente os cartazes de propaganda. Usados para conseguir apoio da população paulista, os cartazes criados em 1932 trazem mensagens fortes e diretas.

 

Saiba mais com a Pílula Histórica dessa semana: 

É importante ressaltar que estes cartazes foram a primeira grande manifestação da propaganda política e de guerra em solo brasileiro. Posteriormente, durante a era Vargas o DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) voltaria a fazer uso desse tipo de veículo para disseminar idéias políticas ou conseguir o apoio da população em favor da entrada do Brasil na guerra.

 

Criados com maestria pelo departamento de propaganda do M.M.D.C. estas peças apelam diretamente para os brios do paulista. Sem dúvida alguma o cartaz mais famoso da série é o do soldado constitucionalista apontando "VOCÊ tem um dever a cumprir". Abaixo trazemos esta e mais algumas outras propagandas que fazem parte da história iconográfica de São Paulo e da história da propaganda no Brasil. 

Dois cartazes de alistamento, sempre trazendo as bandeiras de São Paulo e do Brasil.

No segundo cartaz é curioso notar que todo soldado tem o mesmo rosto: Abre-se mão da individualidade pela causa coletiva.

 

A versão feminina do cartaz do soldado constitucionalista: A mulher paulista representada por uma enfermeira nesta belíssima arte. A mão espalmada no peito e o dedo em riste completam a mensagem.

O cartazete abaixo era oferecido às famílias dos voluntários, que o ostentavam com muito orgulho nas paredes de seus lares. Cada cartaz era nominal e assinado no posto de alistamento.

Como em várias ilustrações da época, a figura do Bandeirante lembra ao paulista sobre seus antepassados guerreiros. A célebre frase "SUSTENTAE O FOGO QUE A VICTÓRIA É NOSSA" já havia sido usada em 1865 pelo Almirante Barroso durante a Batalha Naval do Riachuelo, passagem gloriosa da nossa história ocorrida durante a Guerra do Paraguai.

A Associação Comercial de São Paulo produziu estes dois belos cartazes durante a Campanha do Ouro. A anônima mão feminina que sacrifica a riqueza pessoal em prol de uma causa justa e nobre.

 

ORIGINAIS

Após 78 anos infelizmente é muito difícil encontrar as impressões originais da época, isso se deve a ação do tempo no papel e ao fato que a grande maioria destes cartazes foram colados durante a revolução, dificultando a sua remoção.

 

Felizmente alguns museus ainda preservam (e expõe) estes belíssimos fragmentos da nossa história. É o caso do Museu Pedagógico Bernardino de Campos na cidade de Amparo (foto abaixo) que além dos cartazes tem um interessante acervo sobre 32.

Já o quadro a seguir encontra-se no acervo do autor do blog. Trata-se de um dos cartazes da Campanha do Ouro e é possível notar o nome da empresa que imprimiu a peça. 

 

Existe no entanto uma solução mais viável para quem gostaria de ter essas belas impressões na sua parede, que é a publicação chamada ÁLBUM DE FAMÍLIA editada durante as comemorações do IV Centenário de São Paulo. O álbum traz alguns destes cartazes re-impressos em ótima qualidade, em um tamanho ideal para se emoldurar e com o verso em branco. A publicação ainda pode ser encontrada em sebos. Futuramente falaremos mais sobre ela aqui neste espaço!

 

SAIBA MAIS:
Museu Histórico e Pedagógico Bernardino de Campos
Rua Luís Leite, 7 - Amparo-SP
Fone: (19) 3807-2742/ (19) 3817-3002
Álbum de Família - Livraria Martins Editora
Impresso em 1954 e re-impresso em 1982

 


Ricardo Della Rosa é blogueiro, colecionador de antiguidades e pesquisador da história militar brasileira. Em seu canal do You Tube, Passado Presenteele apresenta várias peças históricas, locais e personagens muito interessantes.