Todos os horários
BÁRBAROS

Pesquisadores tentam desvendar mistério por trás de massacre milenar

Arqueólogos tentam desvendar o que está por trás de um ritual macabro que aconteceu em Alken Enge, na Dinamarca, há dois mil anos. No local, foram encontrados milhares de ossos, todos com marcas de violência. Qual teria sido a motivação das mortes?

Vídeo relacionado:

Novas evidências sugerem que o lugar foi palco de um sangrento massacre. Após as mortes, os corpos foram submetidos a um bizarro ritual. Os cadáveres não foram enterrados: acabaram sendo devorados por animais selvagens. Depois, o que havia sobrado dos corpos foi desmembrado. Por fim, foram feitos pacotes com os ossos, que acabaram jogados em um lago.

Foram encontrados restos de 84 pessoas, mas pode ter havido até 380 mortes no local. A maioria dos ossos pertencia a homens adultos, mas alguns eram de adolescentes entre 13 e 14 anos. Onze ossos eram de mulheres. O massacre aconteceu entre os anos 2 a.C e e 54 d.C. Na época, o império romano avançava pelo norte da Europa, enquanto os povos germânicos tentavam resistir. 

Uma das primeiras hipóteses sugeria que soldados romanos teriam massacrado uma tribo germânica por vingança após uma derrota prévia. Mas essa possibilidade é remota, já que não foram encontradas armas romanas no local. O mais provável é que o conflito tenha envolvido duas tribos germânicas diferentes. Agora, pesquisadores da Universidade do Aarhus devem extrair DNA dos ossos para descobrir quem eram as vítimas.


 Fontes: El País e Gizmodo

Imagem: Shutterstock.com