Todos os horários
BEBIDAS

Pesquisadores descobrem que cerveja já era fabricada há 13 mil anos

Arqueólogos encontraram em Israel as mais antigas evidências de fabricação de bebidas alcoólicas do mundo. A descoberta aconteceu enquanto eles exploravam a caverna Raqefet, perto da cidade de Haifa. Lá, entre restos humanos, havia pilões de pedra contendo resíduos de cerveja de 13 mil anos.

Vídeo relacionado:

Para chegar a essa conclusão, a equipe da Universidade de Haifa analisou resíduos de amido e partículas microscópicas de plantas, conhecidas como fitólitos, que estão presentes no processo de transformação de trigo e cevada em cerveja. A caverna onde foi feita a descoberta servia de cemitério para os natufianos, povo que viveu naquela região entre 15 mil e 11.500 anos atrás. Como a bebida foi encontrada nesse local, os arqueólogos levantam a hipótese de que ela poderia ser consumida durante rituais funerários.

As evidências indicam que os natufianos produziam a cerveja em três etapas. Primeiro, eles transformavam o amido de trigo ou cevada em malte. Depois, germinavam os grãos em água para serem drenados, secos e armazenados. O malte então era amassado e aquecido, antes de ser deixado fermentar com levedura selvagem.

A cerveja produzida pelos natufianos era bem diferente do produto que conhecemos hoje. A bebida provavelmente tinha baixa graduação alcoólica e sua textura mais se assemelhava a de um mingau. 


 Fonte: Newsweek

Imagem: Shutterstock.com