descobertas

Partitura de um dos gênios da música mundial é encontrada em Budapeste

Após mais de dois séculos perdido, o manuscrito original da Sonata em Lá Maior, talvez uma das obras mais famosas de Mozart, apareceu em uma biblioteca de Budapeste, entre vários outros papéis arquivados. “É muito raro um manuscrito de Mozart ressurgir dessa maneira. Ainda mais se tratando da Sonata em Lá Maior, da qual não se conhecia nenhuma versão completa. Por isso, essa é realmente uma grande descoberta”, afirmou Adam Bosze, historiador de música.

A autenticidade da partitura encontrada foi devidamente certificada por especialistas e completa o único livreto original conhecido até o momento, o do terceiro movimento, conservado no Mozarteum de Salzburgo, na Áustria, cidade natal do compositor. A Sonata para Piano N° 11 em Lá Maior (K. 331) foi composta no ano de 1783 e é um das obras mais conhecidas do compositor Wolfgang Amadeus Mozart, especialmente sua parte final, a Marcha Turca, que você pode escutar aqui, nas mãos do pianista Daniel Barenboim:

“Junto com a Pequena Serenata Noturna e o primeiro movimento da Sinfonia em Sol Menor, a Marcha Turca é, sem dúvida, a melodia mais conhecida de Mozart”, destaca Bosze. “Qualquer criança é capaz de assoviá-la”. A descoberta foi possível graças ao trabalho de Balazs Mikusi, que foi nomeado chefe do departamento de música da Biblioteca Nacional Sczechenyi, de Budapeste, em 2009. “Quando encontrei esse manuscrito, imediatamente a grafia me pareceu muito mozartiana [...] Lendo as notas, meu pulso se acelerou brutalmente quando me dei conta de que se tratava da famosa Sonata em Lá Maior”, ele explica emocionado.

Fonte: Clarín