Todos os horários
Ta Na História

O Acre foi trocado por um cavalo?

Por Thiago Gomide do Tá na História

 

Parceria HISTORY, Ta Na História e Catraca Livre

 

 

Essa é uma das maiores loucuras do imaginário popular.

A negociação para a compra da parte boliviana do que hoje conhecemos como Estado do Acre movimentou os corredores da diplomacia brasileira e envolveu atores poderosos, como financiadores estrangeiros.

O dinheiro que o boom da borracha movimentava não era pouca coisa naquele final de século XIX e começo de século XX.

Gravei esse vídeo na frente de uma casa. Como pode-se esperara, não era uma residência qualquer.

Durante 10 anos, esse lugar, em Petrópolis, cidade da região serrana do Rio de Janeiro, foi um segundo Itamaraty.

Barão do Rio Branco, o mais importante Ministro das Relações Exteriores da nossa história, viveu lá de 1902 a 1912.

Nessa casa, ele recebeu personalidades diversas. Discutiu contratos. Debateu com presidentes. Alinhou o futuro do Brasil.

Não há sequer uma placa visível informando que ali foi residência do Barão do Rio Branco e que ali foi fechado a compra de uma imensa quantidade de terras para o nosso país.

17 de novembro de 1903 é uma data marcante, afinal nosso mapa ganhava mais um contorno.

Quer saber os detalhes dessa negociação? Quer saber quem participou e alguns desafios que Barão do Rio Branco enfrentou para conseguir fechar o negócio? Quanto o Brasil pagou?

Aperta o play. É 0800.

A filmagem é clara: apesar de ser patrimônio público, tombado, a casa está um bagaço, sendo um perfeito retrato de como tratamos a nossa memória.

Em 1912, o Brasil viveu dois carnavais por causa da morte de Rio Branco. Já fiz um vídeo sobre isso. Está aqui no histórico.

O Acre se tornou Estado em 1962, no Governo João Goulart.

Viva o Acre! Viva nossa memória!

 

O canal no YouTube está lotado de curiosidades históricas. Entra lá e se inscreva.

Pra entrar em contato, o e-mail é [email protected]


 

THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade.