Todos os horários
O UNIVERSO

Nêmesis, a gêmea perdida do Sol

Irmã do Sol teria uma imensa capacidade destrutiva, com chuvas periódicas de meteoro. 

Vídeo relacionado:
A hipótese Nêmesis, desenvolvida pelos físicos R.A. Muller, Piet Hut e Marc Davis, sugere que o Sol pode ter uma irmã gêmea (provavelmente uma estrela pequena e escura, talvez uma anã marrom), com uma órbita milhares de vezes mais distante que a de Plutão.


De acordo com a teoria, o Sol faria parte de um sistema binário. Sua estrela irmã é chamada Nêmesis por causa de sua potencial capacidade destrutiva, gerada por suas interferências na nuvem de Oort e as chuvas periódicas de meteoro, que são lançadas ao Sol devido a essa interação.

Porém, um outro estudo sugere que a gêmea do Sol teria se dissolvido na Via Láctea há milhões de anos.

Os pesquisadores Sarah Sadavoy e Steven Stahler desenvolveram um modelo estatístico para explicar as populações relativas de estrelas solitárias jovens e binárias. De acordo com seus resultados, o único modelo capaz de reproduzir os dados obtidos é aquele em que todas as estrelas se formam inicialmente como sistema binário amplo e, depois de 1 milhão de anos, se encolhem ou desintegram. Por isso, é muito provável que esse tenha sido o destino de Nêmesis.


Fonte: Super Curioso
Imagem: Shutterstock