hitler

Nazistas trocavam estrela da árvore de Natal por suásticas, de acordo com "manual natalino" da segunda guerra mundial

O governo nazista não deixava nada ao livre gosto e à vontade pessoal, muito menos em assuntos de caráter cerimonial, com forte carga simbólica. Por isso, não é estranho que os funcionários do führer tenham tentado estabelecer os modos “corretos” do festejo natalino.

Recentemente, foi encontrado na cidade de Dresden um guia que detalha, de maneira minuciosa, essa campanha inverossímil: trata-se de um livreto de 20 páginas, publicado em novembro de 1937, no qual são estabelecidas as diretrizes para a comemoração natalina, desde a decoração da árvore, com a substituição da estrela por uma suástica, até as letras das canções, nas quais deveriam ser celebrados os líderes germânicos, a maternidade e a natureza.

O guia foi distribuído, na época, entre os funcionários do partido nacional socialista para que instruíssem a população, ou seja, não chegou às mãos do público geral, o que realça o valor da descoberta. O texto afirmava que nenhuma comemoração era tão “alemã quanto o Natal” e menosprezava seu caráter cristão, explicando que havia sido introduzida contra a vontade da igreja. Lê-se também que Maria é a mãe de toda a Alemanha e que os Reis Magos eram trabalhadores alemães que vieram visitar Hitler, o "messias", um homem destinado a se tornar Deus e salvador do povo alemão.

Fonte e imagens: Perú.Com e ABC