Todos os horários
RELIGIÃO

Museu da Bíblia descobre que fragmentos dos Manuscritos do Mar Morto eram falsos

O Museu da Bíblia, em Washington, nos Estados Unidos, descobriu que cinco fragmentos dos Manuscritos do Mar Morto que estavam em seu acervo eram falsos. Após serem analisadas na Alemanha, pesquisadores concluíram que as peças apresentavam "características inconsistentes com origens na antiguidade". As relíquias falsificadas haviam sido compradas pelo bilionário Steve Green, fundador do museu.

Vídeo relacionado:

Ao todo, o museu possui 16 fragmentos dos pergaminhos. Nos últimos anos, peças como essas apareceram à venda por preços milionários nos Estados Unidos, gerando dúvidas sobre sua autenticidade. Não se sabe quanto Green pagou por elas.

Os Manuscritos do Mar Morto são considerados como uma das maiores descobertas arqueológicas do século XX. Eles foram encontrados em 12 cavernas localizadas entre Israel e a Palestina no final da década de 1940. Trata-se de uma coleção de documentos que inclui os textos bíblicos mais antigos conhecidos, datando de 2 mil anos atrás.  

"Esperávamos que os testes trariam resultados diferentes, mas essa é uma oportunidade para educar o público sobre a importância de verificar a autenticidade de artefatos bíblicos raros", disse Jeffrey Kloha curador do Museu da Bíblia. Pesquisadores continuam a examinar o restante dos manuscritos pertencentes aos museu. As peças falsificadas não serão mais exibidas pela instituição. 


 Fonte: The Guardian

Imagem: Lerner Vadim/Shutterstock.com