Todos os horários
Ta Na História

Massacre de Homestead: a greve tratada com tiros

Por Thiago Gomide do Tá na História

Parceria HISTORY, Ta Na História e Catraca Livre

Após uma sequência de abusos, os trabalhadores da fábrica de Aço de Andrew Carnegie, no estado americano da Pensilvânia, resolvem tomar uma atitude desafiadora: cerrar os braços em uma inédita greve.

Do outro lado da mesa, representando o bilionário Andrew Carnegie e seus negócios, estava Henry Frick. Conhecido por ser um homem capaz de fazer os diabos para ascender socialmente, Frick não buscou a diplomacia para resolver o impasse.

Sem paciência e vendo que os empregados não estavam cedendo às suas imposições, Frick contratou um grupo de pistoleiros para tirar através da força os rebeldes funcionários.

O resultado disso? Aperte o play para entender mais.

Esse episódio foi um dos principais estímulos para o florescimento de sindicatos nos Estados Unidos. A luta por direitos seria intensificada.

Com o nome sujo de sangue, Andrew Carnegie passou o resto da vida contribuindo para avanços científicos e culturais. Ele se tornou um dos grandes filantropos da história. O Carnegie Hall, um dos mais tradicionais teatros de Nova York, é uma das heranças do bilionário.

Henry Frick teve bem menos remorso. Apesar de ter deixado também um belo museu na capital nova iorquina, ele não aparentou arrependimento por ter patrocinado um verdadeiro massacre.

Você conhece alguma história super bacana que você gostaria de ver por aqui? Mande um e-mail para [email protected]

Beijos e abraços. Até semana que vem.


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade.