Todos os horários
CIVILIZAÇÕES

Índios ianomâmis seriam esperança da civilização ocidental, aponta estudo

Os ianomâmis são uma etnia isolada nas selvas da Venezuela e do Brasil. E uma particularidade de seus habitantes poderia transformá-la em uma fonte inesperada de avanço científico, dando soluções até hoje desconhecidas para doenças comuns nas sociedades industrializadas. E como isso pode acontecer?

Após sequenciar o DNA dos habitantes desse povoado e analisar as bactérias presentes em sua pele, boca e intestinos, uma equipe internacional de cientistas norte-americanos e venezuelanos confirmou que os ianomâmis são o grupo humano com a maior diversidade microbiana no mundo, de modo que seu sistema imunitário possui mais micro-organismos que o das outras etnias.

O artigo publicado pela revista Science Advances explica que essa singularidade se deveria ao contato escasso com outros povoados e as suas condições de vida primitiva. Isso significa que eles não perderam a riqueza original da flora intestinal e epidérmica, como acontece com as sociedades industrializadas, nas quais a alimentação, os antibióticos e o estilo de vida afetaram e transformaram o microbioma dos indivíduos.

As bactérias encontradas nos ianomâmis poderão servir para combater vírus ou prevenir a formação de cálculos renais, por exemplo. Além disso, os cientistas destacaram que todas as amostras tiradas foram devolvidas à tribo em respeito às suas crenças.

Fonte: RT

Crédito: Anton_Ivanov / Shutterstock.com