Todos os horários
NAZISMO

Ex-guarda de Mauthausen é denunciado por 36 mil mortes na Alemanha

Um homem de 95 anos foi denunciado por promotores na Alemanha por ter participado do assassinato de 36 mil pessoas no campo de concentração de Mauthausen, durante a Segunda Guerra Mundial. Identificado apenas como Hans H., ele serviu como soldado nazista no local entre 1944 e 1945. Agora uma corte de Berlim irá analisar se levará o caso a julgamento.

Vídeo relacionado:


Ele é acusado de ter sido guarda no campo de concentração, além de acompanhar marchas de prisioneiros para locais de trabalhos forçados. "Durante a época dos crimes, pelo menos 36.223 pessoas foram mortas no campo de concentração de Mauthausen. A maioria dos assassinatos aconteceu por meio de câmaras de gás, mas também por 'banhos da morte', injeções e tiros, bem como por privação de comida e congelamento", disseram em nota as autoridades alemãs.

De acordo com a Justiça, o acusado tinha pleno conhecimento dos métodos utilizados para os assassinatos e das trágicas condições de vida dos prisioneiros. A procuradoria informou que as acusações foram feitas sob uma nova lei que permite o julgamento de pessoas envolvidas na "máquina de matar" nazista, mesmo que não tenham assassinado ninguém pessoalmente. 

Recentemente, os Estados Unidos deportaram para a Alemanha um outro ex-guarda de campo de concentração nazista de 95 anos de idade. Jakiw Palij vivia em solo norte-americano há 70 anos. As autoridades alemãs têm julgado e prendido criminosos de guerra mesmo que eles tenham idade avançada.


Fontes: Jerusalem Post e BBC

Imagem: Shutterstock.com