Todos os horários
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Estados Unidos deportam nazista de 95 anos para Alemanha

Os Estados Unidos deportaram para a Alemanha um ex-guarda de campo de concentração nazista de 95 anos de idade. Jakiw Palij vivia em solo norte-americano há 70 anos. Ele alega que seu trabalho durante a Segunda Guerra Mundial era apenas o de vigiar pontes. 

Vídeo relacionado:

De acordo com um comunicado da Casa Branca, Palij atuou como guarda no campo de Trawniki, na Polônia ocupada pelos nazistas. O local foi palco de um dos maiores massacres do Holocausto. Em 3 de novembro de 1943, oficiais da SS mataram lá seis mil prisioneiros judeus.

Palij foi para os Estados Unidos em 1949. Ele mentiu a respeito de seu passado nazista durantes os processos de imigração e naturalização. Em 2003, um juiz revogou sua cidadania estadunidense após descobrir a mentira. Um ano depois, foi determinada a sua deportação, que só aconteceu agora. Ele morava em Nova York.

Em entrevista ao New York Times, em 2003, Palij disse que só se juntou aos nazistas por desespero. "Eles matariam a mim e minha família caso eu me recusasse", declarou. Mas investigadores disseram que ele serviu lealmente ao regime até abril de 1945, enquanto outros soldados haviam desertado muito antes disso. 

Agora seu caso está sob responsabilidade de uma comissão alemã que investiga crimes nazistas. O país tem prendido criminosos de guerra mesmo que eles tenham idade avançada. Oskar Groening, de 96 anos, foi condenado há quatro anos de prisão em 2015, mas morreu antes de completar a pena.


 Fonte: Business Insider

Imagem: Departamento de Estado EUA