IDADE DO BRONZE

Esqueleto de "guerreiro-vampiro" intriga arqueólogos na Inglaterra

Um esqueleto da Idade do Bronze encontrado no condado de Yorkshire, na Inglaterra, intriga arqueólogos. Os restos mortais pertenciam a um guerreiro cujo corpo passou por estranhos rituais funerários no século III a.C. Indícios sugerem que ele foi alvo de golpes de espada mesmo depois de morto. Um dos objetivos dessa prática era evitar que “vampiros” voltassem à vida.

Análises detalhadas do esqueleto revelaram que o guerreiro (que tinha entre 17 e 25 anos de idade) teve seu corpo perfurado ritualisticamente por nove lanças. Cinco delas possuíam pontas de metal e outras quatro apresentavam pontas de osso.  Ele também foi golpeado na testa, possivelmente com um porrete de madeira ou outra arma similar.

Agora, os arqueólogos pretendem decifrar os mistérios desse estranho ritual. Uma das possibilidades é a do combate ao vampirismo. Ele teria sido golpeado porque as pessoas temiam que ele voltasse a viver, causando mal à comunidade. Esse tipo de prática era comum em várias sociedades. Recentemente, os restos de uma “criança-vampiro” foram encontrados na Itália.

Outra teoria sugere que ele pode ter sido um guerreiro que morreu de causas naturais. Os golpes de lança ritualísticos teriam o objetivo de simular uma batalha, assim ele teria uma morte digna de um soldado.

Ao lado do esqueleto do guerreiro, havia uma outra sepultura, onde foram encontrados os restos mortais de uma mulher. Sua relação com o homem não é conhecida, uma das hipóteses é que ela fosse sua irmã. De acordo com especialistas, possivelmente os dois tinham uma posição social elevada. 

Outra sepultura bizarra foi encontrada na mesma região. Nela, foram encontrados os restos mortais de um homem que foi enterrado em uma carruagem junto com dois cavalos. Os arqueólogos acreditam que os animais foram sepultados vivos.

Vídeo relacionado:


Fonte: The Independent

Imagem: Shutterstock.com