Todos os horários
Antigo Egito

Esfinge milenar é descoberta no Egito

Uma equipe de arqueólogos egípcios encontrou uma esfinge de arenito enquanto retirava água acumulada em uma escavação no templo Kom Ombo. Segundo se acredita, a peça pode ter mais de 2.000 anos de idade. A estátua foi encontrada no lado sudeste do recinto, e se calcula que tenha pertencido à época ptolomaica (323-30 a.C.).

Vídeo relacionado:

Há dois meses, no mesmo lugar, foram desenterradas duas figuras de arenito do rei Ptolomeu V. O diretor geral de Antiguidades em Aswan, Abdel Moneim Saeed, afirmou que será necessário realizar mais estudos arqueológicos que permitam coletar mais informações relativas à esfinge descoberta. O arenito é formado a partir do leito da areia do mar ou em áreas baixas nos continentes. 

O especialista também pontuou que as duas peças estão gravadas em pedra e acompanhadas de inscrições hieroglíficas. Após a descoberta, elas foram levadas ao Museu Nacional de Civilização Egípcia em Fustat, onde serão conservadas e formarão parte da coleção do museu. 

Paralelamente à descoberta no templo Kom Ombo, uma expedição conjunta entre a Universidade de Alabama, em Birmingham, e o Ministério de Antiguidades do Egito permitiu a localização de 802 tumbas datadas de cerca de 4.000 a.C. O achado aconteceu no complexo funerário do Médio Império egípcio, na aldeia de Lisht. 

Graças à utilização da tecnologia de GPS e de uma base de dados, a equipe chegou à conclusão de que as tumbas tinham espaço para até oito sepultamentos diferentes e várias gerações da mesma família. As tumbas foram escavadas em pedra e rodeadas de tijolos e calcário.  


 Fonte: Clarín 

Imagem: Ministério de Antiguidades do Egito/Reprodução