Todos os horários
O SÓCIO

Em quais países é mais difícil para os jovens encontrarem emprego?

Se você é jovem e está pensando em buscar novos horizontes fora do Brasil, um mapa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) pode dar uma ideia do grau de dificuldade em encontrar trabalho pelo mundo.

 Previsões divulgadas no final de agosto pela OIT, agência da ONU, indicam que até o final de 2016 o número de jovens desempregados, com idades entre 15 e 24 anos, no mundo todo pode chegar a 71 milhões. Esse quadro negativo só deve se estabilizar em 2017. O índice para este ano deve bater na casa dos 13%, aproximando-se do recorde de 2013, de 13,2%.


Pior região
A pior região para um jovem à procura de emprego é o norte da África e alguns países árabes. Argélia, Egito, Arábia Saudita, Iêmen, Omã, Iraque, Líbano, Tunísia e Jordânia possuem taxas de, no mínimo, 20% de desemprego entre jovens. Países do sul da África também sofrem com altos índices de desemprego entre os seus jovens - são os casos de África do Sul, Namíbia, Botsuana e Moçambique. Na África, as exceções, de acordo com o mapa da OIT, são Nigéria, Camarões, Congo e Tanzânia, que apresentam taxas inferiores a 7% de desemprego. A situação também é melhor nos Emirados Árabes Unidos, com índice entre 7-13%.

Europa
A crise na Europa vem atingido o continente há alguns anos. Países como Espanha, Itália, Grécia, Macedônia, Bósnia, Sérvia e Croácia são os mais afetados, com o índice de desemprego superior a 35% entre os jovens. Alemanha e Bielorrússia apresentam os melhores cenários, com menos de 7%. Noruega, Suíça, Áustria, Rep. Checa e Holanda possuem taxa de 7-13%; Reino Unido, Finlândia, Polônia e Hungria têm entre 13-20%; França, Bélgia e Finlândia apresentam taxa de 20% a 28% de desemprego entre os jovens. 


Américas
O Brasil, assim como outros países emergentes do mundo, não escapou da crise do desemprego. Nosso país apresenta o índice mais alto de desemprego entre jovens no continente
, com taxas entre 20% e 28%. Países como Argentina, Colômbia, Venezuela e Canadá possuem índice entre 13-20%. Paraguai, Bolívia e Peru estão melhor, com 7-13%, mesma taxa de Estados Unidos e México. A taxa de Cuba e Guatemala é de menos de 7%.


Ásia e Oceania
O cenário parece mais favorável nesta parte do mundo
. Na China, o índice de desemprego entre jovens oscila entre 7-13%, assim como na Austrália, Índia, Malásia e Paquistão. A taxa cai para 7% na Tailândia, Laos, Camboja e Papua Nova Guiné. Na Nova Zelândia e na Rússia, o cenário não está tão fácil para os jovens, e o índice de desemprego balança entre 13% e 20%.

 

Para ver o mapa completo, acesse aqui o site da Organização Internacional do Trabalho (em inglês).




Fontes: G1 e ILO
Imagem destaque: Hadrian / Shutterstock.com [9/3/2016 - Jovens protestando contra as reformas trabalhistas, em Strasbourg]
Imagem do corpo do texto: via ILO