ALBERT EINSTEIN

Einstein estava errado! Cientistas colocam à prova mais uma das teorias do gênio

Apesar de o genial Albert Einstein ter duvidado da existência da chamada “ação fantasmal à distância”, cientistas americanos desenvolveram um experimento que conseguiu prová-la.

[VEJA TAMBÉM: Cinco coisas que você não sabe sobre Albert Einstein]

O pai da física moderna chamou de “ação fantasmal à distância” um fenômeno paradoxal da mecânica quântica, pelo qual duas partículas criadas no mesmo instante compartilham um entrelaçamento quântico. Isso significa que esse entrelaçamento ocorre quando duas partículas estão tão profundamente ligadas que compartilham a mesma existência. Dessa forma, as partículas entrelaçadas podem estar até distantes, mas tudo o que afeta uma delas influi diretamente na outra, independentemente do espaço ou tempo medidos entre as duas. Todavia, Einstein duvidou que isso fosse possível.

Agora, cientistas do NIST (Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia) dos EUA conseguiram provar que o fenômeno de fato existe. Para isso, criaram fótons e os enviaram a diferentes lugares do espaço.  Depois, eles mediram os fótons para se certificarem de que ambas as partículas leves não apenas se correlacionavam, mas que, além disso, eliminavam todas as demais opções, deixando claro que esse tipo de correlação não pode acontecer no universo “realista” localmente controlado, no qual Einstein pensava que vivíamos.

“A mecânica quântica não pode ser provada, mas o realismo local ou a ação local oculta é incompatível com nosso experimento. Nossos resultados estão de acordo com o que a mecânica quântica prevê sobre as ações desorganizadoras compartilhadas por partículas entrelaçadas”, afirma Krister Shalm, um dos pesquisadores do NIST.

 

 


Fonte: RT
Imagem: Domínio Público