Todos os horários
pré-história

Descoberta de fóssil indica que humanos migraram da África antes do que se imaginava

Cientistas fizeram uma descoberta importante ao analisar fósseis que estavam enterrados em uma caverna em Israel. Lá, eles encontraram os restos mortais humanos mais antigos fora da África. O achado muda o que se pensava a respeito da data da migração da nossa espécie para fora daquele continente.

Vídeo relacionado:

Os pesquisadores estimam que uma mandíbula fossilizada encontrada no local tenha entre 177 mil e 194 mil anos. Isso indica que humanos modernos viveram no local pelo menos 50 mil anos antes do que se acreditava. 

A mandíbula, que pertencia a um jovem adulto (o sexo da pessoa permanece incerto), veio da Caverna Misliya, no Monte Carmelo, no distrito de Haifa. Lá também foram encontradas lâminas e outras ferramentas de pedra sofisticadas para a época, além de restos de fogueiras e ossos queimados de animais.

O homo sapiens surgiu na África e os fósseis mais antigos da nossa espécie têm aproximadamente 300 mil anos. A nova descoberta sugere que os humanos migraram por uma rota no nordeste do continente, disse o paleantropologista Israel Hershkovitz, que conduziu o estudo. O Oriente Médio foi um dos principais corredores para a migração humana, tendo sido ocupado tanto por humanos modernos quanto por neandertais.

 


Fonte: Reuters

Imagem: Israel Hershkovitz/Universidade de Tel Aviv