Todos os horários
eternidade

Conheça as teorias conspiratórias em torno da morte (e vida) das lendas do rock

As estrelas do rock têm uma vida intensa e extrema, de modo que a maioria dos mortais precisaria viver uma dezena de vezes para ter uma experiência parecida. E mesmo quando a morte bate à porta desses artistas, sua lenda continua, se estendendo em suas obras e no coração de seus fãs, os quais, muitas vezes, se agarram às hipóteses mais insólitas para não acreditarem que seus ídolos também morrem.

Kurt Cobain – Morreu em 5 de abril de 1994, quando atirou em sua cabeça com uma escopeta. Mesmo assim, várias pessoas disseram tê-lo visto com vida em sua cidade natal, Seattle, em Porto Rico e também na Irlanda. Inúmeras teorias conspiratórias, muitas inventadas pelos fãs, afirmam que o astro do rock forjou sua própria morte, com a cumplicidade de sua esposa, Courtney Love, para poder fugir da pressão da indústria musical.

Jimi Hendrix – Morreu em 18 de setembro de 1970, quando se afogou em seu próprio vômito em consequência de uma intoxicação com barbitúricos. Muitos fãs afirmam que a lenda da guitarra planejou sua morte, mas não faleceu. Assim como Cobain, ele criou uma farsa para poder fugir do holofote da fama e dos contratos com as gravadoras. Algumas pessoas dizem tê-lo visto, após sua morte, perambulando por Seattle, sua cidade natal.

Paul McCartney – Uma teoria macabra afirma que o beatle morreu em 9 de novembro de 1966, quando foi vítima de um acidente automobilístico. É claro que faltaria explicar como ele lançou mais de 20 discos póstumos e continua excursionando pelo mundo com sua música. A conspiração diz que Paul morreu prematuramente durante a gravação do emblemático Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band. Os Beatles, com medo do impacto da notícia sobre o futuro da banda, decidiram substituí-lo por um sósia, William Shears Campbell. Sobre isso, o próprio Paul McCartney brincou: “se eu estivesse morto, certamente seria o último a me enterrar”.

Elvis Presley – Morreu em 16 de agosto de 1977, em decorrência de um ataque cardíaco. Os avistamentos póstumos são muitos para se enumerar, mas tem destaque o que aconteceu no aeroporto de Memphis, apenas um dia depois de sua morte. Lá, o astro do rock teria sido visto comprando um bilhete de ida a Buenos Aires, sob o pseudônimo de John Burrows, que utilizou para reservar quartos de hotel. A teoria conspiratória indica que Elvis desejava uma vida de paz, longe do centro dos holofotes, tendo inclusive manifestado a seu representante, em diversas ocasiões, “estou cansado de ser Elvis Presley”. Para seu funeral, um boneco de cera teria sido colocado no caixão de alto custo, equipado com ar condicionado, para evitar que derretesse.

Fonte: VH1 

 

Imagem: A. Vente (Beeld en Geluidwiki - Gallery: Hoepla) [CC BY-SA 3.0 nl], via Wikimedia Commons