Invenções

Conheça o projeto de arma que poderia ajudar a acabar com ataques terroristas

Enquanto assistimos às notícias de violência nas ruas e assaltos a mão armada pelas cidades, um projeto muito interessante de uma "arma inteligente" segue engavetado há mais de uma década em um laboratório em Nova Jersey, nos Estados Unidos

[VEJA TAMBÉM: Amigo só no retrato: a polêmica foto de Jesse James ao lado do futuro assassino]

O mercado negro das armas coloca na mão de criminosos armas ilegais e sem registro. Diante desse problema que parece sem controle, Michael Recce, um ex-engenheiro da Intel, projetou uma das armas mais inteligentes já concebidas no início de 2000, que funciona somente nas mãos dos seus proprietários legais.

A tecnologia de Recce se baseia no chamado comportamento reflexivo. Nosso cérebro é organizado para executar determinadas tarefas sempre da mesma maneira, como, por exemplo, ao assinar um documento. Nós, inadvertidamente, aplicamos a mesma pressão, o mesmo toque, de uma forma única.

A tecnologia da Recce reconhece esses fatores individuais e, juntamente com a biometria, só permite o acionamento da arma nas mãos do seu proprietário. Com a ajuda do New Jersey Institute of Technology (NJIT), ele e alguns outros pesquisadores estão tentando desde então colocar a novidade no mercado, mas isso não tem sido uma tarefa fácil. 

Os proprietários de armas alegam que o sistema de reconhecimento das armas inteligentes falha em situações de emergência. Eles dizem que uma arma que exige impressão digital do proprietário pode não alinhar quando a mão estiver tremendo - algo que pode ocorrer quando o dono estiver em uma situação tensa. 

Contudo, os inventores alegam que esse recurso poderia ter impedido alguns massacres a escolas nos EUA, em que os atiradores usaram armas de terceiros para matar colegas, como foi o caso de Dylan Klebold e Eric Harris, que assassinaram 15 colegas em Columbine, em 1999.

 


 

Fonte: Popular Science
Imagem: Don Sebastian and NJIT