Todos os horários
TRAGEDIAS

Conheça a nova invenção dos japoneses: Uma muralha à prova de tsunamis

Numa disputa de força entre o homem e a natureza em quem você apostaria suas fichas? O governo do Japão coloca suas apostas na segunda opção para combater os tsunamis. Parte do país foi varrida pelas ondas gigantes em 2011, um desastre que provocou a morte de 19 mil pessoas, destruiu cidades costeiras e a usina nuclear de Fukushima. O projeto para evitar futuras tragédias dessa magnitude consiste na construção de uma muralha ao preço de, aproximadamente, US$ 6,8 bilhões.

A obra terá 12,5 metros de altura e percorrerá mais de 400 quilômetros na costa noroeste japonesa. Uma cadeia de paredes e blocos de cimento vai compor o imenso muro na esperança de conter a fúrias das ondas gigantes. A expectativa é de que a muralha esteja pronta em dois anos.

A obra, no entanto, não é unanimidade, e muita gente duvida de sua eficácia, além de prejudicar a natureza, a indústria da pesca e afetar a paisagem.

A maior crítica é que as pessoas poderão criar um falso sentimento de segurança e que não dêem ouvidos aos alertas de perigo – muitos dos que morreram em 2011 ignoraram os avisos.

Contudo, a localidade de Fudai provou que o sistema de comportas e muro funciona. Em 2011, a área escapou do tsunami graças à obra, apesar de o projeto ter sofrido inúmeras críticas no começo. Porém, mesma sorte não teve a região de Kamaishi, cujo muro foi destruído também em 2011 e deixou a cidade desprotegida. Tanto quem defende como quem é contra a muralha concorda em um ponto: o homem jamais conseguirá dominar a natureza. No máximo, iremos nos defender de sua fúria.

Fonte:

BBC