Agora
TRATO FEITO
23H30
TRATO FEITO
23H58
TRATO FEITO
Todos os horários
BEBIDAS

Cervejaria mais antiga do mundo está em atividade há quase mil anos

Mestres cervejeiros da Abadia de Weihenstephan, em Munique, fermentam lúpulo há quase mil anos. E a história começa ainda antes, em 725, quando São Corbiniano e mais 12 companheiros de viagem fundaram um mosteiro beneditino em Nährberg Hill, Weihenstephan, uma área hoje chamada Freising. Em 768, eles iniciaram uma plantação de lúpulo no local e registros mostram que os fazendeiros eram obrigados a pagar 10% do dízimo ao monastério pelo privilégio de cultivar lúpulo na terra.

Vídeo relacionado:

A fabricação de cerveja começou oficialmente em 1040, quando o abade Arnold obteve uma licença da cidade de Freising para a fabricação e venda do produto. Nos primeiros 400 anos da cervejaria, o mosteiro de Weihenstephan foi completamente queimado por quatro vezes, suportou três pragas e sofreu os efeitos de um grande terremoto, além de ser destruído e saqueado repetidas vezes pelos suecos, franceses e austríacos. Ainda assim, ele foi reconstruído todas as vezes e voltou a fabricar e vender cerveja.

Em 1516, o duque Guilherme IV da Baviera instituiu a Lei da Pureza da Cerveja, em alemão, Reinheitsgebot, que determinava que apenas cevada, lúpulo e água fossem usados na fabricação da bebida (mais tarde foi adicionada a levedura). A lei estabeleceu a primazia da cerveja bávara e de Weihenstephan.

Em 1803, o mosteiro foi secularizado e todas as suas terras e estruturas se tornaram propriedade do estado da Bavária. Ainda assim, a cervejaria persistiu. Hoje, ela divide lugar com a Faculdade de Cerveja da Universidade de Munique, a mais renomada da indústria. 


 Fonte: The Vintage News 

Imagem: Gravura de Michael Wenning, via Wikimedia Commons