Todos os horários
EGITO

Artefato que retrata a segunda rainha-faraó do Egito é encontrado acidentalmente

Dois fragmentos de uma peça de calcário foram achados em meio a um depósito do Centro Egípcio da Universidade de Swnasea, no País de Gales. O artefato, que retrata o rosto da rainha-faraó Hatchepsut, foi descoberto durante uma aula em que os alunos manuseavam objetos antigos. 

Vídeo relacionado:

Hatchepsut é considerada a segunda rainha-faraó do Egito. A primeira foi Sobekneferu, que governou entre os anos 1806 e 1802 a.C. Não se sabe ao certo de onde os fragmentos que a retratam vieram, mas acredita-se que, pela similaridade com outros objetos, tenham vindo do tempo dedicado à soberana, perto de Luxor, antiga Tebas. 

As duas peças são irregulares, estão coladas, contêm imagens esculpidas e têm menos de 5cm de espessura. Marcas atrás delas indicam que ambas foram removidas da parede de um templo ou de uma tumba, o que não era incomum durante o fim do século XIX. 

Hatchepsut governou durante 20 anos durante a Décima-Oitava Dinastia, há cerca de 3500 anos. No início de seu reinado ela era representada usando vestidos, mas com o passar dos anos, suas imagens reproduziam características masculinas. Algumas vezes ela era retratada usando uma barba falsa. Tutmés III, seu sucessor e enteado, teria tentado apagar Hatchepsut da história do Egito. Como não existem muitas informações sobre ela, a descoberta é ainda mais importante.

Fonte: IFLScience

Imagem: The Egypt Centre, Swansea University/Reprodução