VESÚVIO

Arqueólogos encontram restos mortais de cavalos nas ruínas de Pompeia

Arqueólogos encontraram os restos mortais de três cavalos que morreram durante a erupção do Vesúvio, que destruiu Pompeia, na Itália. Um esqueleto de animal ainda estava com arreios e sela. Acredita-se que ele estava sendo preparado para resgatar vítimas da tragédia, que aconteceu no ano 79 d.C.

Vídeo relacionado:

O cavalo estava no estábulo de uma propriedade chamada "Vila dos Mistérios". Especialistas dizem que o lugar pertencia a um general ou oficial militar de alto gabarito. No local também foram descobertos afrescos refinados, fornos e prensas para fabricar vinho.

Pelos adereços e por seu grande porte, os arqueólogos acreditam que os cavalos eram puro-sangue. Massimo Osanna, diretor do Parque Arqueológico de Pompeia, diz que os animais tiveram um fim terrível. Eles provavelmente foram sufocados pelas cinzas vulcânicas ou pelos vapores do Vesúvio. 

Os especialistas conseguiram fazer um molde de um dos animais usando uma técnica parecida com a que preservou os famosos corpos “petrificados” de Pompeia. Na verdade, não houve petrificação das vítimas. Os corpos foram cobertos por cinzas vulcânicas, que se solidificaram ao redor deles. À medida que a carne e órgãos internos decompunham-se, restava no lugar um espaço vazio. Esse "oco" criou uma impressão negativa exata da forma dos cadáveres na hora da morte. No século XIX, o arqueólogo Giuseppe Fiorelli desenvolveu um método para preencher esse espaço com gesso, criando moldes perfeitos das vítimas.


Fontes: BBC e Parque Arqueológico de Pompeia

Imagem: Parque Arqueológico de Pompeia