Todos os horários
ESPAÇO

Após "ameaça" de queda em São Paulo, estação espacial chinesa cai no Oceano Pacífico

A estação espacial chinesa desgovernada Tiangong-1 caiu na Terra na noite de domingo, 1º de abril. O artefato se espatifou no Sul do Oceano Pacífico. Pouco antes da queda, a Agência Espacial Chinesa chegou a alertar que a queda do objeto poderia acontecer no litoral de São Paulo.

Vídeo relacionado:

A agência de notícias estatal Xinhua reportou que a nave foi praticamente toda consumida pelas chamas ao entrar na atmosfera da Terra, mas não especificou o local da queda. De acordo com Jonathan McDowell, astrônomo do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian, a estação pode ter caído na porção noroeste do Taiti. Não há relatos de que ela tenha causado ferimentos ou prejuízos. A probabilidade de os destroços atingirem pessoas era mínima, mas, mesmo assim, não estava descartada. 

A primeira previsão da Agência Espacial Chinesa era de que o módulo cairia no Brasil, em algum ponto do litoral entre São Paulo e Rio de Janeiro, como chegaram a informar algumas agências de notícias. Logo em seguida, o órgão corrigiu a informação e confirmou a queda no Pacífico Sul. Pelo ângulo de sua órbita, a estação espacial poderia ter caído em locais como as Américas do Norte e do Sul, China, Oriente Médio, África, Europa e parte da Europa.

A Agência Espacial Chinesa e perdeu controle da Tiangong-1 em 2016, cinco anos após o lançamento do módulo. A China foi o terceiro país a lançar uma estação no espaço, depois dos Estados Unidos e Rússia. 

Fonte: New York Times

Imagem: Alejo Miranda/Shutterstock.com