Todos os horários
apocalipse

Ainda dá tempo: previsões apocalípticas de Nostradamus para o que resta de 2017

Guerras, desastres naturais e mudanças ideológicas estão entre as profecias feitas há mais de 460 anos.

De acordo com estudiosos da sua obra, estas são as interpretações mais atuais:

A China será a nova superpotência: Até o final deste ano e começo de 2018, a humanidade verá o gigante asiático se estabelecer como uma superpotência mundial, já que o país poderá “realizar movimentos ousados pelos quais o desequilíbrio econômico será curado”.

Os Estados Unidos se tornarão ingovernáveis: O atual governo americano dará lugar a uma etapa “ingovernável e incompetente”. De acordo com seus estudiosos, Nostradamus apontou “uma esclerose de superpotência”, ou seja, uma era progressiva de decadência.

Grande terremoto no Ocidente: A previsão de um grande terremoto na região ocidental dos Estados Unidos é sustentada também por sismólogos, que alertaram sobre as grandes probabilidades de uma catástrofe na Califórnia, onde foi encontrada a Falha de Santo André.

O papa morrerá: Nostradamus afirma que, no momento em que existirem dois papas em um mesmo período, o que muitos interpretam como a renúncia de Bento XVI e a unção de Francisco, ambos serão exilados de Roma por uma “guerra na Itália”, para, em seguida, serem assassinados.

Mudança na América Latina: Em 2017, os países da América Latina passarão por uma mudança radical, abandonando as ideias de esquerda, um revés ideológico que causará grandes manifestações e fortes distúrbios nas ruas.

Guerra, terrorismo e holocausto nuclear: A prevalência atroz do terrorismo, de acordo com Nostradamus, se somará às guerras provocadas pelo aquecimento global e pela escassez de recursos naturais. De fato, ele utilizou o termo “guerras quentes” para se referir a elas. Falou também de um “holocausto nuclear”, que marcaria “a chegada do Anticristo”.


Fonte: Veraz Informa

Imagem: Shutterstock