ARMAS

As 8 armas de fogo mais estranhas da história

Milhares de armas de fogo foram inventadas desde a descoberta da pólvora. Mas a inovação nem sempre trouxe bons resultados.

Seguem, abaixo, as oito armas mais curiosas, insólitas e esquecidas da história:

[VEJA TAMBÉM: As novas e incríveis imagens do Titanic 2]

Rifle de ar Girandoni: rifle italiano do século XVII que utilizava o ar, em vez da pólvora, para impulsionar suas balas. Foi considerado uma inovação revolucionária na época, mas que acabou não pegando.

Armas de cemitério: as armas de cemitério foram criadas para deter o roubo de cadáveres. Nos séculos XVIII e XIX, a profanação de túmulos era um problema grave na Grã-Bretanha e nos EUA. A pistola era montada a partir de um mecanismo ligado a uma armadilha perto das sepulturas. Quando o ladrão tropeçava em um fio escondido em meio à escuridão, a arma disparava.

Gyrojet: inventada por Robert Mainhardt, a Gyrojet disparava balas perfurantes e disparadas por foguetes. Foram feitas apenas duas variantes (uma pistola e uma carabina), embora os inventores tenham planejado mais de 60 tipos diferentes. Um de seus problemas era a probabilidade de não matar a pessoa se disparada em curta distância, além de carecer de uma ótica para alvos a longa distância.

Pistola Puckle: foi patenteada em 1718 por James Puckle (1667-1724), um inventor, advogado e escritor britânico. Era simplesmente um revólver enorme montado sobre um tripé. Embora se considere que a Puckle tenha inspirado as metralhadoras de hoje, ela não teve sucesso na época por não ser automática. Era uma arma inovadora, mas muito difícil de manusear.

Borchardt C-93: inventada por Hugo Borchardt em 1893, foi a primeira pistola semiautomática para produção em larga escala. Ela foi utilizada pela marinha em 1894 e, depois, pelo exército norte-americano. A C-93 era precisa e rápida, mas também cara para ser produzida e difícil de ser manuseada por causa da sua distribuição de peso quase vertical.

Pistola nazista de fivela: inventada por Louis Marquis para ser usada durante a Segunda Guerra Mundial por oficiais de alto escalão da SS em caso de serem capturados por forças inimigas, pois ela podia ser escondida dentro da fivela de suas calças. Dificilmente elas teriam sido usadas dessa maneira, já que só foram fabricadas 12 unidades.

Kolibri 2mm: patenteada em 1910 e apresentada em 1914 por Franz Pfannl, um relojoeiro da Áustria, trata-se da menor pistola já feita. A ideia era criar uma pistola ultraocultável e que pudesse ser levada no bolso do colete. Hoje, ela é um item de colecionador: uma Kolibri 2mm foi vendida recentemente em um leilão por US$ 4 mil.

Pistola pé de pato:
 surgida no século XVII, ela foi chamada assim por causa da forma dos seus canos, que pareciam com pés de pato. Ela podia ter entre três e seis canos, que apontavam para diferentes direções. A pistola pé de pato foi criada para o confronto de uma pessoa contra um grupo, ou seja, para seguranças de banco, carcereiros e comandantes de navio. 

 

 


Fonte: The Vintage News

Imagem: Hitdelight/Shutterstock.com