Todos os horários
PSIQUIATRÍA

7 evidências de que Nikola Tesla sofria distúrbios mentais

De acordo com várias biografias, o genial inventor sérvio apresentava os seguintes distúrbios mentais:

Vídeo relacionado:
Transtorno obsessivo compulsivo: Antes de cada jantar, de acordo com um ritual que ele próprio confessou ter desde a infância, Tesla calculava o volume exato da comida no seu prato. Antes mesmo de tocar seu alimento, ele também fazia uma pilha com exatamente 18 guardanapos.

Alucinações: Alguns meses depois de ver seu irmão morrer, Tesla começou a sofrer alucinações, vendo flashes de luz que o cegavam repentinamente e os quais ele descreveu como “o ar ao meu redor cheio de línguas de fogo vivo”.

Afirmava estar em contato com extraterrestres: Enquanto experimentava um novo aparelho de rádio, Tesla captou um sinal do espaço sideral que apresentava um padrão regular. Ele, então, escreveu: “Temos uma mensagem de outro mundo, desconhecido e remoto. Lê-se: um... dois... três”. Acredita-se que esse sinal estaria relacionado a uma tempestade elétrica em Júpiter.

Obsessão por um pombo: Nos últimos anos de vida, Tesla se dedicou a alimentar pombos e chegou a um certo grau de obsessão com um animal em particular, que ficou ao seu lado na cama quando ele estava doente. Sobre o pombo, chegou a dizer: “Eu o amava como um homem ama uma mulher, e ele também me amava”.

Antecedentes familiares de insanidade mental: Além de um amplo ramo genealógico afetado por várias doenças mentais, sabe-se, graças às suas memórias, que Tesla teve um pai e um irmão com problemas psíquicos.

Não dormia mais que 2 horas por dia: Sabe-se que Tesla passava as noites em claro e, se por acaso, conseguia dormir, não era mais que 2 horas diárias. Há relatos de seus vizinhos que afirmavam ver luzes no seu laboratório por toda a noite e também reclamavam de barulhos.

Acreditava que o uísque o faria viver mais de 100 anos: Em sua família, os homens eram muito longevos, mesmo bebendo em excesso. Por isso, Tesla fez uma correlação entre ambos os fatores. Após a Lei Seca, em 1920, ele chegou a afirmar que a proibição diminuiria sua expectativa de vida a 130 anos.


Fonte: VIX

Imagem: Wikipedia Commons