Todos os horários
MIL DIAS

Censo de 1959 mostra quem eram os candangos responsáveis por construir Brasília

Quando Brasília começou a ser construída, o IBGE fez uma espécie de censo experimental no futuro Distrito Federal. De acordo com o órgão, em 1959 havia cerca de 64 mil pessoas vivendo na área demarcada para a capital. Os dados estão no livro Veredas de Brasília: As Expedições Geográficas em Busca de um Sonho, publicado pelo próprio IBGE.

Na época, a maioria da população era de 42 mil homens, arregimentados para trabalhar na construção civil. O levantamento também constatou que existiam 192 homens para cada grupo de 100 mulheres. No Brasil, a relação era de 99,3 homens para cada 100 mulheres.

Não perca Mil Dias: A Saga da Construção de Brasília. Estreia sábado, 21 de abril, às 19h.

Também chama a atenção a velocidade do crescimento da população. Os primeiros 256 candangos (como eram chamados os trabalhadores que construíram Brasília) chegaram em 1956. Em janeiro de 1957, estimava-se que já houvesse 2.500 operários. Em julho do mesmo ano, havia 12.283 candangos. O livro do IBGE revela que esse número chega a 28 mil trabalhadores em março de 1958. 

Ao todo, a população migrante era de 55.737 pessoas, mas já havia 7.361 crianças nascidas no território da futura capital. Grande parte dessa população vivia em acampamentos da construção dos primeiros prédios de Brasília e a maioria na faixa etária de 20 a 40 anos. A origem predominante dos candangos era dos estados mais próximos: Goiás (23,3%), Minas Gerais (20,3%) e Bahia (13,5%). Em termos regionais, os nordestinos eram os principais candangos (44%). O IBGE também contou 1.216 estrangeiros morando em Brasília em 1959.

Fonte: Agência Brasil
Imagem: Arquivo Público/Reprodução