Hoje na história

22.jul.1992

Pablo Escobar foge da prisão

No dia 22 de julho de 1992, o barão das drogas Pablo Escobar fugiu da prisão La Catedral, na Colômbia. Condenado por tráfico, assassinato e uma série de outros crimes, ele estava preso no local desde junho do ano anterior. Entretanto, sua prisão parecia muito mais um clube particular.

Ao cumprir um acordo que fez com o governo colombiano, Escobar construiu essa prisão de acordo com suas próprias preferências. O lugar contava com diversas regalias, como salas de jogos, academia, catarata natural e campo de futebol. De La Catedral, Escobar controlava seus negócios, ordenava assassinatos, que ocorriam no interior do próprio presídio, e realizava festas marcadas por excesso de álcool, de drogas e de mulheres. 

Indícios apontam que o espaço foi usado muito mais para protegê-lo dos seus inimigos e da extradição para os Estados Unidos do que para propriamente mantê-lo preso. Em La Catedral, todos os guardas eram leais a Escobar e o protegeriam no caso de invasão ao edifício feita com a finalidade de apanhá-lo ou matá-lo. 

Quando um oficial do governo tentou transferir Escobar para uma outra prisão em 22 de julho de 1992, ele escapou com medo de ser extraditado para os Estados Unidos. O criminoso fugiu do lugar com mais 12 presos. Durante a ação, os criminosos tomaram como reféns o vice-ministro da Justiça, Eduardo Mendoza e o diretor da prisão, Coronel Hernando Navas Rubio.

Após mais de um ano de buscas, Escobar foi encontrado e morto em 2 de dezembro de 1993, depois de uma sangrenta guerra travada entre os membros do cartel de Medellín e as forças do governo da Colômbia.


 Imagem: Polícia Nacional da Colômbia [Domínio Público], via Wikimedia Commons