Todos os horários
10.Jul.1921

Ocorre o Domingo Sangrento de Belfast, na Irlanda do Norte

O Domingo Sangrento, ou o Domingo Sangrento de Belfast, ocorreu no dia 10 de julho de 1921, na Irlanda do Norte, durante a Guerra da Independência irlandesa. Durante quatro dias, 22 pessoas morreram.

A Guerra de Independência da Irlanda, ou Guerra Anglo-Irlandesa, foi travada entre 1919 a 1921 entre o Exército Republicano Irlandês (da sigla em inglês IRA), as forças da auto-proclamada República da Irlanda, contra o Exército Britânico. A luta ficou concentrada na região sul do país, na área de Munster, em Dublin e em Belfast, no norte. Nestes locais, ocorreram até 75% das mortes desta guerra. Em Belfast, o conflito teve um caráter também religioso, revelando um ódio entre católicos e protestantes.

O conflito chegou a uma trégua em 11 de julho de 1921, quando foi acordado um cessar-fogo. Em maio, a Irlanda foi oficialmente dividida em duas. Seis seis condados da Irlanda do Norte permaneceram ligados ao Reino Unido. Um acordo final entre britânicos e irlandeses, chamado Tratado Anglo-Irlandês, foi firmado em 6 de dezembro de 1921. A partir daí foi criado o Estado Livre Irlandês.

A história da Irlanda no século XX foi marcada por vários conflitos e lutas, desta maneira houve mais de um "Domingo Sangrento" - na realidade, foram quatro trágicos dias como este. Além de Belfast-1921, há o Domingo Sangrento de Dublin-1913, Dublin-1920 e Derry-1972. Estes dias marcaram muito a população irlandesa, pois o descanso aos domingos é uma tradição fortemente respeitada neste país - em especial pela forte religiosidade - então eventos violentos em um domingo costumam permanecer na memória popular. Além disso, na maior parte desses massacres houve uso da violência de forças inglesas contra civis irlandeses. O último Domingo Sangrento, por sinal, foi eternizado na famosa música "Sunday Bloody Sunday" (1983) do álbum War da banda irlandesa U2.