Hoje na história

06.set.1915

O primeiro tanque é produzido

Em 6 de setembro de 1915, um protótipo de um tanque chamado Little Willie sai da linha de montagem na Inglaterra. Little Willie estava muito longe de ser um sucesso da noite para o dia. Ele pesava 14 toneladas, ficava preso em trincheiras e se arrastava por terrenos ásperos a pouco mais de 3 km/h. No entanto, foram feitas melhorias ao protótipo original e os tanques, finalmente, mudaram a história dos campos de batalha militares.

Os britânicos desenvolveram o tanque em resposta ao conflito de trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Em 1914, o coronel do exército britânico Ernest Swinton e William Hankey, secretário do Comitê de Defesa Imperial, defenderam a ideia de um veículo blindado com correias em volta de suas rodas, que cruzaria as linhas inimigas e atravessaria territórios difíceis. Eles apelaram ao ministro da Marinha britânica Winston Churchill, que acreditava no conceito de “barco sobre a terra” e, por isso, criou um comitê de veículos terrestres no intuito de começar a desenvolver o protótipo. Para manter o projeto em segredo dos inimigos, os operários teriam sido informados de que os veículos que eles estavam construindo seriam usados para carregar água no campo de batalha (outras teorias sugerem que as carcaças dos novos veículos pareciam tanques de água). De qualquer forma, os novos veículos foram expedidos em caixotes rotulados como “tanque” e o nome ficou.

O primeiro protótipo do tanque, Little Willie, foi apresentado em setembro de 1915. Após o seu desempenho abaixo do esperado – ele era lento, superaquecia e não conseguia atravessar trincheiras –, um segundo protótipo, conhecido como Big Willie, foi produzido. Em 1916, esse veículo blindado foi considerado pronto para a batalha e fez sua estreia na primeira Batalha de Somme, perto de Courcelette, na França, em 15 de setembro daquele ano. Conhecido como Marco I, a primeira leva de tanques era quente, barulhenta, pesada e sofria defeitos mecânicos no campo de batalha. Mesmo assim, as pessoas perceberam o potencial do tanque. Em seguida, foram feitas melhorias no design e, na Batalha de Cambrai, em novembro de 1917, 400 exemplares do Marco IV se mostraram muito mais bem-sucedidos que aqueles do Marco I, capturando 8 mil soldados inimigos e 100 armas.

Rapidamente, os tanques se transformaram em uma importante arma militar. Na Segunda Guerra Mundial, eles tiveram um papel decisivo em diversas batalhas. Mais recentemente, os tanques se tornaram essenciais para os combates no deserto da Guerra do Golfo.

 


Imagem: Andrew Skudder [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons