Todos os horários

Hoje na história

20.Feb.1918

Movimento literário Ultraísmo nasce na Espanha

O Ultraísmo foi um movimento literário nascido na Espanha em 20 de fevereiro de 1918, com a intenção de se enfrentar ao modernismo que tinha dominado a poesia em língua espanhola desde fins do século XIX. Foi lançado nas tertúlias do Café Colonial de Madri, presididas pelo espanhol Rafael Cansinos Assens (escritor e crítico literário). Seu processo evolutivo esteve conectado com as tendências vanguardistas provenientes da França, caracterizou-se por rejeitar o sentimental, o trágico, o subjetivo e o íntimo. O movimento ultraísta deixou uma produção literária, apesar de escassa, de considerável valor, em vários livros dos principais criadores: Hélices (1923), de G. de Torre; Imagem (1922), Manual de Espumas (1924) e Limbo (1951, com poemas de 1920-21), de G. Diego; El Alado Sur (1926), de P. Garfias; Espejos (1921), de Ricardo Serna Gutiérrez; Poemas Póstumos (1924), de J. de Ciria e Escalante, etc.