Todos os horários

Hoje na história

13.Jan.1941

Morre o escritor irlandês James Joyce

No dia 13 de janeiro de 1941 morria, em Zurique, o escritor irlandês James Augustine Aloysius Joyce. Nascido no dia 2 de fevereiro de 1882, é considerado um dos autores de maior importância do século 20. Suas obras mais conhecidas são os volumes de contos Dublinenses/Gente de Dublin (1914), os romances Retrato do Artista Quando Jovem (1916), Ulisses (1922) e Finnegans Wake (1939). Em seu consagrado livro Ulisses, a trama se desenrola em apenas um dia, 16 de junho de 1904. A obra é dividida em 18 capítulos, cada um narrando aproximadamente uma hora do dia, com início às 8 da manhã e término por volta de duas da madrugada. Cada capítulo conta com estilo literário próprio. Além disso, eles também se referem a um episódio específico da Odisseia de Homero, associado a uma cor, arte ou ciência e uma parte do corpo humano. Esta combinação forneceu imensa contribuição à literatura modernista do século XX. Apesar de ter vivido boa parte de sua vida fora da Irlanda, as suas experiências no país natal são essenciais para suas obras e servem de ambientação e de tema de seus livros. Em 1904, Joyce conheceu sua esposa Nora, com quem ficaria até o final da sua vida. Ambos tiveram dois filhos: Giorgio (1905) e Lucia (1907). No final de sua vida, alguns problemas de família e de saúde interferiram na sua produção como escritor. Em 1931, morreu seu pai, enquanto sua filha Lucia enfrentava problemas mentais. Joyce sofria com a diminuição da sua visão e ele estava quase cego em 1940. No dia 13 de janeiro de 1941, morreu por conta de uma úlcera perfurada e peritonite generalizada, durante uma operação. Em homenagem ao escritor, no dia 16 de junho é celebrado o Bloomsday, em Dublin e em várias cidades do mundo.

 


Imagem: James_Joyce_by_Alex_Ehrenzweig,_1915.jpg: Alex Ehrenzweigderivative work: RedAppleJack (James_Joyce_by_Alex_Ehrenzweig,_1915.jpg) [Public domain], via Wikimedia Commons