Hoje na história

30.jan.1948

Morre Mahatma Gandhi, a “grande alma” da paz mundial

No dia 30 de janeiro de 1948 morria o indiano Mohandas Karamchand Gandhi, conhecido como Mahatma Gandhi. Ele foi morto a tiros aos 79 anos por um hindu radical em Nova Déli. Dias antes do seu assassinato, ele já havia sofrido um outro atentando. Nascido no dia 2 de outubro de 1869 , na cidade de Porbandar, Gandhi entrou para a história como um dos fundadores do moderno estado indiano e como defensor dos protestos sem uso de violência. Seu nome, Mahatma, em sânscrito, significa "grande alma". Após se formar advogado em Londres, Gandhi foi trabalhar na África do Sul.

De nada adianta a liberdade, se não temos a liberdade de errar.

A fé – um sexto sentido – transcende o intelecto sem contradizê-lo.
Gandhi

Ele ficou famoso internacionalmente pela sua política de desobediência civil e o uso do jejum como protesto. Por conta disso, teve a prisão decretada várias vezes. Sua iniciação na política começou após sofrer discriminação racial durante uma viagem de primeira classe em um trem. Quando pediram que fosse à terceira classe por ele não ser branco, Gandhi se recusou e foi jogado para fora do trem. Depois disso, iniciou sua luta contra a discriminação racial. Ele também participou do movimento pela independência da Índia. Uma de suas estratégias era o boicote aos produtos importados, como os tecidos ingleses.

Gandhi ainda era contra a divisão do país em dois estados, mas isso acabou acontecendo com a criação da Índia, predominantemente hindu, e do Paquistão, de maioria muçulmana. Após sua morte, seu corpo foi cremado e as cinzas jogadas no rio Ganges. Indicado cinco vezes para o Nobel da Paz, Gandhi nunca foi agraciado com o prêmio. Décadas depois, o erro foi assumido pelo comitê organizador do Nobel.

 

 

Destacado por suas façanhas e sua maneira "única" de agir, Gandhi é considerado o ícone do AHIMSÁ (lê-se arrimsá) termo sânscrito que significa não violência. 

Trata-se de um código de ética da tradição hindu que vai muito além do simples não agredir fisicamente. Refere-se fundamentalmente ao respeito incondicional para com qualquer forma de vida e engloba, por exemplo, o não agredir por palavras, atitudes e pensamentos. 

Gandhi nos ensina isso muito bem, mas será que essa é uma tarefa possível no mundo de hoje?
Se você compreender que o necessário é criar consciência sobre os seus condicionamentos e atuar produzindo uma reeducação comportamental, você já deu o primeiro passo.

Desde criança aprendemos que é normal fofocar sobre a vida alheia, fazer o que não gosta, agredir quem nos ama, odiar o trabalho que nos dá sustento e a reclamar o tempo todo, de tudo e de todos.

Todas essa situações são graus diferentes da não observância do ahimsá. Portanto, precisamos nos reeducar.
Para que essa experiência seja realmente verdadeira, ela precisa estar perpetrada de forma profunda em nossos valores, sem qualquer pré conceito.

O mundo à nossa volta funciona como um espelho, ele manifesta o que é externalizado por nós. Então, se cultivarmos atitudes agressivas, atrairemos exatamente isso para nosso dia a dia. 

Tome uma atitude e faça a diferença. Mude o Mundo. Comece por você!

Imagem: [Domínio público], via Wikimedia Commons