Todos os horários
13.Sep.1940

Itália de Mussolini invade o Egito

As forças do ditador Mussolini finalmente cruzavam as fronteira da Líbia para o Egito, em um dia como este, no ano de 1940. Era o que o líder italiano chamava de "glória" que a Itália estava buscando ao longo de três séculos.
 
A Itália ocupava a Líbia desde 1912. Em 1935, Mussolini começou a enviar dezenas de milhares de italianos para a Líbia, em sua maioria agricultores e outros trabalhadores rurais, em parte para aliviar preocupações de superpopulação na Itália. Quando houve a eclosão da Segunda Guerra Mundial, a Itália já usufruía de uma longa presença no Norte da África. Mussolini, sonhando com uma expansão, queria conquistar também o Egito.
 
Contudo, ali estavam as tropas britânicas, que, sob um tratado de 1936, estavam protegendo o Canal de Suez e bases da Marinha Real em Alexandria e Port Said. Hitler tinha se oferecido para ajudar Mussolini em sua invasão, com o envio de tropas alemãs para afastar um contra-ataque britânico. Contudo, Mussolini negou a oferta já que Hitler não havia aceitado a sua ajuda na Batalha da Grã-Bretanha. Ele afirmou que era uma questão de orgulho nacional da Itália, que queria criar uma esfera de influência mediterrânica por sua conta própria para evitar o risco de se tornar um "irmão pequeno" da Alemanha.
 
Mussolini acreditava que as tropas britânicas no Egito eram particularmente vulneráveis e assim ordenou a invasão aos seus generais. O general Rodolfo Graziani, governador da Etiópia, outra colônia italiana, discordou, acreditando que as forças da Itália na Líbia não eram fortes o suficiente para travar uma ofensiva através do deserto. Graziani também lembrou Mussolini de que a aclamada superioridade aérea italiana no Mediterrâneo não era nada mais do que propaganda.
 
Foram três anos de lutas no norte-africano entre os Aliados e forças do Eixo, em campanhas travadas nos desertos líbio e egípcio, no Marrocos e na Argélia (Operação Torch) e na Tunísia (Campanha Tunisiana). O ápice dessa luta aconteceu na Segunda Batalha de El Alamein, quando as tropas britânicas derrotaram o Eixo, que recuou para a Tunísia. Depois dos desembarques aliados no Norte da África, na Operação Torch, no fim de 1942, e após as batalhas dos Aliados contra as forças da França de Vichy (que, depois disso, uniram-se aos Aliados), os Aliados encurralaram os homens do Eixo no norte da Tunísia, onde estes últimos se renderam.
 

Imagem: German Federal Archives [CC BY-SA 3.0 de], via Wikimedia Commons