Hoje na história

18.Abr.1984

Brasília é cercada para conter os protestos pelas Diretas Já

Em 1984, o presidente militar João Figueiredo decretou medidas em Brasília para conter os protestos que tomaram o país pelas Diretas Já. Em 18 de abril, uma semana antes da votação da Emenda Dante de Oliveira (que tratava das eleições diretas), ele decretou estado de emergência no Distrito Federal, em Goiânia e em nove municípios do entorno da capital

O direito de reunião foi suspenso e estabeleceu-se a censura aos noticiários de rádio e TV.  Tropas do Exército, sob o comando do general Newton Cruz, ocuparam a Esplanada dos Ministérios e a área do Congresso.

O então presidente do PMDB, Ulysses Guimarães, condenou “o ato ditatorial que afronta a nação”. O Congresso Nacional foi cercado por policiais militares na véspera da sessão de 25 de abril, mas isso não impediu que na manhã seguinte milhares de estudantes ocupassem o gramado em frente ao edifício.

A emenda das Diretas acabou não sendo aprovada. Com a rejeição, a eleição para presidente da República de 1985 ocorreu de forma indireta. A chapa oposicionista, encabeçada por Tancredo Neves (PMDB-MG), derrotou, em 15 de janeiro de 1985, a do ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf (PDS), candidato que tinha o apoio dos militares. 

Fonte: Memorial da Democracia

Imagem: Agência Brasil, via Wikimedia Commons