Todos os horários

Hoje na história

24.Jul.2005

Brasileiro Jean Charles de Menezes é morto pela Scotland Yard em Londres

Em 24 de julho de 2005, o brasileiro Jean Charles de Menezes foi morto pela SCO19, unidade armada da Scotland Yard, dentro de um trem do metrô de Londres, na Inglaterra. Os policiais confundiram o jovem com um terrorista árabe, suspeito de tentar realizar um fracassado atentado a bomba no metrô no dia anterior. Esses fatos ocorreram duas semanas após os atentados de 7 de julho, quando uma série de explosões atingiu o sistema de transporte público de Londres, matando 56 pessoas.

O erro foi admitido pela Scotland Yard, que informou que o brasileiro não tinha nenhuma relação com qualquer grupo terrorista. Segundo a autoridade policial, o incidente ocorreu porque a vítima se recusara a obedecer às ordens de parar. Dois policiais dispararam um total de onze tiros, de acordo com o número de invólucros vazios encontrados no chão do vagão. Jean foi baleado sete vezes na cabeça e uma vez no ombro, bem de perto, e morreu ali mesmo. A ação violenta dos policiais se deveu às diretrizes da operação Kratos, que visava combater potenciais homens-bomba.

Os relatos a respeito da morte do brasileiro são conflitantes. Os policiais inicialmente alegaram que abordaram o suspeito, mas relatos posteriores de testemunhas indicam que ele não foi sequer interpelado. A Comissão Independente de Investigação de Queixas da Polícia (CIIQ, em inglês) concluiu que Ian Blair, chefe da Scotland Yard, tentou impedir que a morte de Jean Charles fosse investigada. 

Os policiais que atiraram em Jean Charles de Menezes não foram processados. Em 1° de novembro de 2007, a Scotland Yard foi condenada pela Justiça britânica a pagar multa de 175 mil libras mais os custos do processo, 385 mil libras, por burlar as normas de segurança e saúde da população na operação. Em novembro de 2009, a família Menezes ganhou uma indenização de 100 mil libras.

Jean Charles Menezes nasceu em 7 de janeiro de 1978, em Gonzaga, Minas Gerais. Entrou no Reino Unido, em 2002, com um visto estudantil. Em Londres, trabalhava como eletricista.


Imagem: Steve Bowen (talk), Via Wikimedia Commons