setembro 2017

set 12

Capitania de Minas Gerais é criada em meio à corrida do ouro

Em meio ao chamado "ciclo do ouro" no Brasil, era criada a capitania de Minas Gerais, em um dia como este, no ano de 1720. Sua origem partiu de uma cisão da capitania de São Paulo e Minas de Ouro. Sua capital era Vila Rica (atual Ouro Preto). Praticamente 100 anos depois, em 28 de fevereiro de 1821, a capitania de Minas foi transformada em província, que seria o atual estado de Minas Gerais com a Proclamação da República.
 
Por conta do ouro encontrado em seu território, na primeira metade do século XVIII, Minas Gerais era o centro econômico da colônia, com rápido crescimento populacional. Este fluxo migratório começou no final do século anterior, quando foi encontrado ouro na Serra do Sabarabuçu e nos ribeirões do Carmo e do Tripuí. Em 1696, foi fundado o arraial de Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, que, em 1711, se tornou a primeira vila de Minas Gerais (atual município de Mariana).  A descoberta do ouro também trouxe conflitos, como Guerra dos Emboabas (1707-1710) e a Revolta de Felipe dos Santos (1720).
 
No auge da exploração do ouro em Minas, 500 mil negros escravos foram inseridos na capitania para fazer o trabalho de extração e lavoura. Mais de 30% da população era formada pelos escravos.
Os negros chamados "Minas", de Gana, eram os mais requisitados para os garimpos, pois já faziam este trabalho na África. Já os de Angola e Moçambique eram usados na lavoura.
 
O declínio da produção aurífera começou a partir de 1750. Portugal precisou aumentar a arrecadação e elevou os impostos, o que causou a revolta popular que resultou na Inconfidência Mineira, em 1789.
 
12.Set.1720
Ler mais
leer menos

John Kennedy casa com Jacqueline Bouvier

Em um dia como esse, no ano de 1953, o então senador John F. Kennedy, o futuro presidente dos Estados Unidos, casava com Jacqueline Bouvier, em Newport, Rhode Island. Sete anos depois, o casal iria se tornar o mais jovem presidente e a mais jovem primeira-dama da história americana.
 
Jacqueline Bouvier Kennedy nasceu em uma família abastada de Nova York, em 1929, e se transformou em uma exímia amazona e uma leitora voraz. Em 1951, após se formar na Universidade George Washington, Jackie, como era chamada, passou um tempo na Europa. Naquele mesmo ano, ela retornou aos EUA para seu primeiro emprego no jornal Washington Times-Herald. Seu trabalho consistia em interrogar pessoas sobre temas polêmicos e escrever uma coluna.
 
Pouco depois, ela conheceu um jovem senador de Massachusetts, um cobiçado solteiro e "bonitão", chamado John Kennedy, em um jantar em Georgetown. Eles namoraram ao longo dos próximos dois anos, período em que Jackie refletiu a ideia de que ela poderia realmente se casar com um homem que era alérgico a cavalos, algo que ela nunca pensou que iria considerar. Em 1953, os dois iniciaram o noivado, quando Kennedy deu a Jack um anel de diamantes e esmeraldas da Van Cleef e Arpels.
 
O casamento aconteceu na Igreja de St. Mary, em Newport, Rhode Island. Jackie usou um vestido marfim, feito por Ann Lowe. A missa católica teve presença de 750 convidados e depois mais 450 pessoas chegaram para a recepção do casamento na Fazenda Hammersmith, da família de Jackie. 
 
 
12.Set.1953
Ler mais
leer menos