Filtrar

Login

O inicia sesion con...

History Logo
Aplicar

HOJE É O ANIVERSÁRIO DE: 0

El envio se ha realizado con éxito

Cerrar
Enviales que paso el día de tu cumple
  • Josefina Maier
  • Stanislas Wawrinka
  • Alejandro Giardino
  • Paul Simonon
  • Joe Strumer
Enviar

julho 2017

30 de julho
2003 D.C.

O último Fusca sai de linha

Quarta, Julho 30, 2003 D.C.

Em 30 de julho de 2003, o último dos 21.529.464 Fuscas da Volkswagen, construídos desde a Segunda Guerra Mundial, é produzido na fábrica da Volkswagen, em Puebla, no México. Uma das três mil unidades da última edição, o veículo...Ler mais

Em 30 de julho de 2003, o último dos 21.529.464 Fuscas da Volkswagen, construídos desde a Segunda Guerra Mundial, é produzido na fábrica da Volkswagen, em Puebla, no México. Uma das três mil unidades da última edição, o veículo azul-bebê foi enviado para um museu em Wolfsburg, na Alemanha, onde a Volkswagen está sediada. 

O carro montado em Puebla nessa data foi o último dos “clássicos” Fuscas (Beetle, no inglês), que não devem ser confundidos com o remodelado New Beetle, que a Volkswagen lançou em 1998 (o New Beetle se assemelha à versão clássica, mas é baseado no Golf). As origens do Fusca remontam a meados dos anos 30, quando o famoso engenheiro automobilístico austríaco Dr. Ferdidand Porsche atendeu a um pedido do líder Adolf Hitler para um carro de passageiros pequeno e acessível, que satisfaria as necessidades de transporte do povo alemão.  Hitler chamou o resultado de KdF (Kraft-durch-Freude) -Wagen (ou “Carro-da-força-através-da-diversão”, em uma tradução aproximada) após um movimento liderado por nazistas que pretendiam ajudar, a qualquer custo, o povo trabalhador alemão. Posteriormente, ele seria conhecido pelo nome que a Porsche preferia: Volkswagen, ou “carro do povo”.

O primeiro KdF-Wagen foi exibido no Berlin Motor Show em 1939, e a imprensa internacional logo o chamaria de “Beetle” (“Besouro”, na tradução) por seu formato arredondado característico. Durante a Segunda Guerra, a fábrica em Kdf-Stadt (cidade que depois virou Wolfsburg) continuou a produzir Fuscas, embora fosse mais dedicada à produção de veículos de guerra. A sua produção foi interrompida sob ameaça de bombardeio aliado em agosto de 1944 e só retornou após a guerra, controlada pelos britânicos. Apesar de as vendas da Volkswagen terem diminuído nos EUA, em comparação com o resto do mundo, em 1960, o Fusca era o carro mais importado na América, graças a uma campanha publicitária simbólica feita pela empresa Doyle Dane Bernbach. Em 1972, o Fusca ultrapassou o recorde de produção mundial de 15 milhões de veículos, estabelecido pelo lendário Model T da Ford entre 1908 e 1927. E ele também se tornou um ícone da cultura mundial, recebendo destaque no filme de sucesso de 1969, “Se o Meu ‘Fusca’ Falasse” (cujo protagonista era um Fusca chamado Herbie) e na capa do disco “Abbey Road” dos Beatles.

Em 1977, no entanto, o Fusca, com o seu motor traseiro e refrigerado, foi banido dos EUA, por não cumprir as normas de seguranças. As vendas mundiais do carro encolheram no final dos anos 70 e, em 1988, o Fusca só era vendido no México. Por causa de uma competição cada vez maior de outros fabricantes de carros compactos e baratos, e uma decisão mexicana de eliminar progressivamente os táxis de duas portas, a Volkswagen decidiu interromper a produção do Fusca em 2003. Aliás, a contagem final das 21.529.464 unidades não inclui os 600 carros originais construídos pelos nazistas antes da Segunda Guerra Mundial.

 

Imagem: Art Konovalov, via Shutterstock.com

 

leer menos
1943 D.C.

Hitler recebe a notícia da traição iminente da Itália

Sexta, Julho 30, 1943 D.C.

No dia 30 de julho de 1943, Adolf Hitler descobre que a Itália, seu aliado, está ganhando tempo antes de negociar as condições de rendição aos Aliados, tendo em conta a queda de Mussolini do poder. Hitler temia que isso ocorresse por conta...Ler mais

No dia 30 de julho de 1943, Adolf Hitler descobre que a Itália, seu aliado, está ganhando tempo antes de negociar as condições de rendição aos Aliados, tendo em conta a queda de Mussolini do poder. Hitler temia que isso ocorresse por conta dos acontecimentos recentes na Itália. Hitler tinha chegado ao país em 19 de julho e conversado com Il Duce sobre sua liderança militar e seus fracassos. Apesar de Mussolini não admitir, a Itália estava a ponto de entrar em colapso, o que deixaria a península italiana aberta à ocupação aliada. Apesar da garantia de Mussolini a Hitler de que a Itália continuaria na batalha, o líder alemão começou a se preparar para a possibilidade de rendição da Itália aos Aliados.Quando Mussolini foi derrubado do poder e preso por sua própria polícia seis dias depois, Hitler reuniu Goering, Goebbels, Himmler, Rommel e o chefe de comando da Marinha alemã, Karl Doenitz no seu quartel-general para revelar os planos de ação. As ações já estavam desenhadas, entre elas, constava o resgate de Mussolini do cativeiro; a ocupação de Roma pelas forças alemãs, a reinstalação de Mussolini e seu governo fascista; a ocupação alemã de toda a Itália; e a destruição da frota italiana, para evitar que ela fosse usada pelos Aliados.Os conselheiros de Hitler pediram cautela, especialmente porque a ação exigiria a realocação de tropas da frente oriental. Os Aliados ainda não haviam se movimentado em Roma, no entanto, e, apesar de Mussolini ter sido preso, o governo italiano não tinha formalmente se rendido. A Alemanha tinha recebido garantias do sucessor de Mussolini, o general Badoglio, de que a Itália continuaria a lutar ao lado de Alemanha. Em seguida, em 30 de julho, Hitler leu uma mensagem de seu chefe de polícia de segurança, em Zagreb, que um general italiano tinha dito a um general croata que as garantias da Itália de lealdade para a Alemanha foram "projetados apenas para ganhar tempo para a conclusão das negociações com o inimigo." Imagem: Muzej Revolucije Narodnosti Jugoslavije [Domínio público], via Wikimedia Commons

leer menos
1511 D.C.

Nasce Giorgio Vasari

Domingo, Julho 30, 1511 D.C.

Giorgio Vasari nasceu em 30 de Julho de 1511 e faleceu em 27 de Junho de 1574. Foi um arquiteto, pintor e escritor italiano, famoso, sobretudo, por suas biografias de artistas italianos, coleção de métodos, episódios, rumores e lendas...Ler mais

Giorgio Vasari nasceu em 30 de Julho de 1511 e faleceu em 27 de Junho de 1574. Foi um arquiteto, pintor e escritor italiano, famoso, sobretudo, por suas biografias de artistas italianos, coleção de métodos, episódios, rumores e lendas compiladas no livro "Vite", que trata sobre a vida dos melhores arquitetos, pintores e escultores italianos (1542-1550; segunda edição ampliada em 1568) fonte primordial para o conhecimento da história da arte italiana. Vasari desfrutou de alta reputação durante sua vida e amealhou uma considerável fortuna. Também desfrutou da consideração de seus compatriotas de Arezzo, cidade dependente de Florência, onde terminou de construir em 1547 uma bela casa - agora um museu consagrado a ele - e a cuja decoração dedicou muito esforço. Foi nomeado representante do Conselho Municipal de sua cidade natal. Foi também colecionador de desenhos, que em alguns casos lhe serviram para formular os julgamentos artísticos que incluiu em suas Vidas. Vasari era de certo modo um romântico, lúcido e entusiasta diante do papel inovador que estava desempenhando no movimento realista do qual participava.

 


Imagem: Giorgio Vasari [Domínio público], via Wikimedia Commons

leer menos

Páginas

Loading