julho 2017

jul 13

A Primeira Copa do Mundo

Em 13 de julho de 1930, a França derrotou o México por 4x1 e os EUA venceram a Bélgica por 3x0 nos primeiros jogos da Copa do Mundo de futebol, jogados simultaneamente na cidade anfitriã, em Montevidéu, no Uruguai. Desde então, a Copa do Mundo se tornou o evento esportivo mais assistido do mundo. Depois da decisão de 1929, de excluir o futebol da programação dos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1932), o presidente da FIFA, Jules Rimet, ajudou a organizar um torneio internacional em 1930. Para a decepção de muitos futebolistas europeus, o Uruguai, vencedor consecutivo da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 1924, em Paris, e de 1928, em Amsterdã, foi escolhido para sediar a Copa do Mundo inaugural. Por causa da depressão na Europa, muitos jogadores desse continente, com medo de perder seus empregos diurnos, não foram capazes ou não quiseram participar do torneio. Como resultado, algumas das equipes mais qualificadas da Europa, como a Inglaterra (três vezes medalhista de ouro olímpica), a Itália, a Espanha, a Alemanha e a Holanda não puderam participar da primeira Copa do Mundo. No entanto, quando o Uruguai aceitou pagar as despesas de viagem, Rimet conseguiu convencer a Bélgica, a França, a Romênia e a Iugoslávia a atravessarem o oceano. Na Romênia, o rei Carlos II escolheu sozinho os jogadores da equipe, deu-lhes férias de três meses de seus trabalhos e lhes garantiu que estariam empregados ao retornarem. Dos que participaram do torneio, Uruguai e Argentina eram os favoritos absolutos, enquanto França e EUA também eram adversários fortes. Na primeira rodada, o francês Lucien Laurent marcou o primeiro gol da história das Copas do Mundo. Na segunda partida, a França perdeu de 1x0 para a Argentina em meio a uma controvérsia: os árbitros terminaram a partida seis minutos antes do tempo normal. Assim que foi descoberto o problema, os árbitros tiveram que trazer os jogadores argentinos de volta ao campo para jogar os minutos finais. O Brasil venceu a Bolívia por 4x0, mas por ter perdido de 2x1 para a Iugoslávia na primeira partida, acabou não se classificando para a fase final. Na primeira final de Copa do Mundo, realizada em 30 de julho, 93 mil espectadores foram assistir ao Uruguai derrotar a Argentina por 4-2 em uma reprise do jogo que valeu a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 1928. O Uruguai veio a ganhar sua segunda Copa do Mundo em 1950, de forma traumática para a equipe brasileira, que perdeu de 2x1 em um Maracanã lotado e com o favoritismo ao seu lado. Imagem: El Gráfico [Domínio público], via Wikimedia Commons 

13.Jul.1930
Ler mais
leer menos

Nasce o dia Internacional do Rock

O dia 13 de julho é conhecido como o dia Internacional do Rock por conta de uma causa extremamente nobre: ajudar pessoas famintas na África. Neste dia, no ano de 1985, ocorreu o Live Aid, um festival realizado simultaneamente em Londres e na Filadélfia, com as maiores estrelas da música na época, e que foi transmitido para o mundo inteiro, para uma audiência de 1.5 bilhão de pessoas. Apesar de ser uma data internacional, o Dia do Rock, é comemorado de verdade apenas no Brasil deste a década de 90 por iniciativa de duas rádios paulistanas.

Concebido e organizado pelo pop star irlandês Bob Geldof, em resposta à fome no leste da África, em 1984 e 1985, o Live Aid levantou mais de 40 milhões de libras (equivalentes, na época, a aproximadamente 50 milhões de dólares) em ajuda humanitária por meio da venda de ingressos e da contribuição direta de telespectadores.

O Live Aid foi criado a partir do Band Aid, um projeto inovador de Geldof que foi pioneiro no uso de venda de discos como mecanismo de captação de recursos em larga escala. A música do Band Aid, “Do They Know It’s Christmas”, inspirou diretamente “We Are the World”, do USA for Africa,  assim como o Live Aid de Geldof inspiraria o Farm Aid e outros incontáveis eventos musicais de arrecadação de fundos.

Mais conhecido como o cantor do grupo The Boomtown Rats do que como filantropo, Bob Geldof anunciou planos para o Live Aid na primavera europeia de 1985 e convenceu alguns dos maiores nomes da música da época a tocar no festival sem cachê, incluindo Sting, Madonna, Sade, Dire Straits, Wham! e Phil Collins, que se apresentaram tanto no Wembley Stadium, em Londres, quanto no JFK, na Filadélfia, graças a um voo transatlântico feito por um Concorde. Ainda mais impressionante foi a lista dos gigantes do rock que participaram do evento: The Who, Elton John, Mick Jagger, David Bowie, Tina Turner, Paul McCartney, Bob Dylan, Black Sabbath, Crosby, Stills, Nash & Young e o Queen, que ficou marcado por uma performance poderosa no Wembley.

Mesmo com uma escalação tão imponente, o Live Aid foi muito mais memorável por sua missão do que por sua música. Não teve nenhum momento para rivalizar com o lendário despertar do Woodstock com “Star Spangled Banner” de Jimi Hendrix, por exemplo. No Reino Unido, o futuro Sir Bob Geldof é carinhosamente lembrado por incitar os espectadores da transmissão ao vivo da BBC, dizendo “dê-nos a p**** do seu dinheiro”, embora ele nunca tenha de fato usado essas palavras. Ele foi, no entanto, uma presença constante e intimidante nas telas durantes os intervalos dos shows e, em um dado momento, utilizou um palavrão para pedir ao apresentador da BBC que incentivasse as doações por telefone em vez de fazê-las por correio. Seus esforços ajudaram a tornar o Live Aid um sucesso esmagador e um modelo no qual futuros eventos de arrecadação de fundos se baseariam.

 

Imagem: Shutterstock.com

13.Jul.1985
Ler mais
leer menos