Todos os horários

Hitler na Colômbia? CIA investiga se ditador nazista viveu por lá

Havia rumores de que o führer morava num condomínio de ex-nazistas.

Vídeo relacionado:
Documentos revelados recentemente mostram que a agência de inteligência dos EUA, a CIA, investigou se Adolf Hitler viveu na Colômbia durante a década de 1950. 


Tudo começou quando um antigo soldado da SS, Phillip Citroen, deu de cara com um homem muito parecido com Hitler em uma comunidade chamada “Residencies Coloniales”, na cidade de Tunja – um local notório por agregar nazistas refugiados. Os moradores da comunidade passaram a idolatrar o sósia, inclusive saudando-o com o braço estendido.


Não demorou muito para que essa informação chegasse à CIA.  


Embora os investigadores não pusessem muita fé na alegação, acabaram levando a investigação adiante. A agência abortou a missão pouco tempo depois. Na época havia uma profusão de teorias a respeito do destino de Hitler, inclusive de que ele vivia na Argentina. A América do Sul foi tomada por ex-nazistas depois do fim da Segunda Guerra.


O fim de Hitler ainda é um mistério. A versão mais aceita pela grande maioria dos historiadores é de que o ditador se suicidou com um tiro na cabeça enquanto sua esposa, Eva Braun, ingeria um frasco de cianeto. Os corpos dos dois foram queimados por soldados da SS.

 


Fonte: Independent 

Imagem: Shutterstock 

 

5 tesouros da Segunda Guerra que estão perdidos até hoje

Bilhões de dólares em joias, obras de arte e antiguidades nunca foram recuperados.

Vídeo relacionado:
Após a Segunda Guerra Mundial, bilhões de dólares em joias, obras de arte e antiguidades foram declarados roubados. Ainda hoje, grande parte dessa pilhagem continua desaparecida. Abaixo, cinco tesouros roubados na guerra que nunca foram encontrados:

Trem de ouro nazista: Em 2015, uma pista que poderia levar a um grande tesouro confiscado pelo Terceiro Reich deixou o mundo em alerta. No entanto, o trem, repleto de joias roubadas pelo Nazismo, nunca foi encontrado, apesar da busca intensa.

A câmara de âmbar: Originalmente localizada no Palácio de Catarina, em Tsarskoye Selo, próximo a São Petersburgo, a câmara, considerada a oitava maravilha do mundo, desapareceu durante a Segunda Guerra Mundial. Acredita-se que ela poderia estar escondida em algum lugar da Polônia.

Ouro de Yamashita: Assim é chamado o tesouro roubado pelos soldados japoneses no Sudeste Asiático durante a guerra. Há rumores de que ele poderia estar escondido em cavernas, túneis ou complexos subterrâneos nas Filipinas.

Fortaleza alpina: Uma fortaleza construída nos Alpes para abrigar a cúpula nazista no caso de uma eventual derrota. Há rumores de que enormes tesouros de guerra foram levados ao local, porém nunca encontrados.

MV Awa Maru: O navio, utilizado pela marinha japonesa, foi interceptado e afundado no estreito de Taiwan por um submarino americano. Ele transportava bilhões de dólares em joias e ouro. Seus restos nunca foram encontrados.


Fonte: War History Online

Imagem: Shutterstock

 

Feldherrnhalle, o altar sagrado dos nazistas

Monumento até hoje tem apelo entre fanáticos nacional-socialistas. 

Vídeo relacionado:
Na Odeonplatz, em Munique, Alemanha, ergue-se o Feldherrnhalle, um monumento que foi considerado um altar para os nazistas e, até hoje, tem apelo entre os fanáticos nacional-socialistas.

O arco foi construído pelo arquiteto Friedrich von Gärtner entre 1841 e 1844. Trata-se de uma réplica da Loggia della Signoria, em Florença, na Itália, feita a pedido do rei Luís I da Baviera.

Em 9 de novembro de 1923, um grupo de adeptos do partido nazista, que pretendia dar um golpe de estado, teve um enfrentamento violento com a polícia alemã em frente à estátua. Como consequência do confronto, 16 partidários do nazismo e quatro policiais morreram e Hitler e Göring ficaram feridos.

Após a ascensão do nazismo ao poder, em 1933, uma placa em homenagem aos mortos foi colocada no local, e o Feldherrnhalle passou a ser considerado um altar de culto e vigiado constantemente por guardas armados. Lá, os novos recrutas do partido juraram lealdade a Hitler e os cidadãos que passavam em frente eram obrigados a fazer uma saudação nazista.

Em 1945, a placa de homenagem aos nazistas mortos foi retirada e, no seu lugar, foi fixada uma homenagem aos quatro policiais mortos no enfrentamento de 1923.


Fonte: La Brújula Verde

Imagem: Wikipedia Commons

Nazistas devem voltar em breve ao parlamento alemão

Eles estão pegando carona na crise europeia para difundir ideias perigosas. 

Vídeo relacionado:
A ascensão do partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) pode trazer “verdadeiros nazistas” de volta ao parlamento alemão. A afirmação é do ministro do Exterior, Sigmar Gabriel. 


Ele comparou os representantes do tal partido aos seguidores de Hitler. Os ultraconservadores estão aproveitando a calorosa discussão sobre migração, segurança e a crise de empregos na Europa para disseminar o terror entre os alemães. Os nazistas estão fora do Parlamento desde o fim da Segunda Guerra, em 1945.


As eleições parlamentares devem acontecer no dia 24 de setembro  e o temor do ministro é que a população compre esse tipo discurso. 


A AfD foi fundada em 2013 e ganhou popularidade depois que a crise na União Europeia aumentou. Eles são fortemente voltados contra a migração e tentam combater a abertura de fronteiras para refugiados e outros europeus.  


Pesquisas eleitorais mostram que os ultraconservadores podem conquistar entre 8% e 11% dos votos, o que já garante assento no Reichstag. 

 


Fonte: G1 

Imagem: Matt Gibson / Shutterstock

Navio de guerra de origem desconhecida é encontrado no Pacífico

Vídeo relacionado:
Uma expedição da Sociedade Geográfica e do Ministério de Defesa da Rússia, que se embrenhou pelas águas do Oceano Pacífico, na região da ilha de Matua, no arquipélago das Curilas, encontrou os restos de um navio de guerra alemão que estava perdido desde a Segunda Guerra Mundial.

Inicialmente, os pesquisadores acreditavam que se tratava do navio japonês Roi Maru, o qual sucumbiu ao ataque do exército americano durante a Segunda Guerra Mundial, quando o Japão estabeleceu uma base militar em Matua.

Porém, após reabilitar os restos do navio, os especialistas descobriram que poderia se tratar de um cruzeiro alemão chamado de “Augsburgo”, o qual foi levado ao Japão como parte de um conjunto de reparações da Primeira Guerra, durante a década de 1920.

Só que o mistério ainda cerca a descoberta, já que, embora naquela época fosse comum a cessão de navios a outras nações, ainda não é possível determinar os detalhes da transação - pelo menos com as informações disponíveis. Enquanto isso, a origem desse navio continua sendo absolutamente desconhecida.


Fonte: RT
Imagem: Shutterstock

Himmler e a busca do Santo Graal

Conheça um dos fenômenos mais enigmáticos dentro da ideologia nazista. Assista aos vídeo e saiba mais:

Afinal, o nazismo foi ou não foi um movimento de esquerda?

 

 

Antes de cair matando nos comentários respire fundo e leia com atenção os argumentos que põem essa relação em perspectiva.  

Em tempos de pós-verdade, em que até os fatos históricos podem ser distorcidos, uma discussão estranha deu as caras nas redes sociais nos últimos meses: seria o nazismo um movimento de esquerda? 


Há quem afirme que sim, que Hitler tinha uma ideologia voltada ao socialismo, apesar de todas as evidências que mostram o contrário. 


Quem sustenta a tese de que o nazismo era de esquerda parte de dois pressupostos principais: a palavra “socialista” no nome do partido nazista e a estatização da propriedade privada. 


Mas será que isso é o bastante para ser considerado um movimento de esquerda?  Veja a seguir algumas respostas para as principais perguntas que rondam o tema:  

 


1. A ESSÊNCIA DO NAZISMO ERA SOCIALISTA?

Não, não era. Inclusive, quando surgiu, o nazismo fazia oposição ferrenha ao governo socialista que havia se instalado na União Soviética depois da revolução de 1917. 


No entanto, o partido de Hitler também fazia oposição ao capitalismo ultraliberal vigente na maior parte do mundo na época. 


O nazismo nasceu como uma espécie de terceira via. Só que a proposta de governo de Hitler era, na verdade, bastante confusa


Ele defendia, por exemplo, que bens privados fossem apropriados pelo governo – mas somente os bens de judeus e outras pessoas consideradas “indesejadas”


O lucro e a propriedade privada estavam liberados para os alemães “puros”

 

 

2. SE NÃO ERA DE ESQUERDA, POR QUE ENTÃO O PARTIDO SE CHAMAVA ‘NACIONAL-SOCIALISTA’?

Um dos pontos mais debatidos da ideia de que o nazismo foi um movimento de esquerda é a palavra “socialista” no nome do partido. 


Num pensamento simplista, se há o termo "socialista" é de esquerda, certo? 


Para matar essa charada, basta conhecer o cenário geral e se atentar ao termo “nacional” em vez do “socialista”.


O partido nazista estava fortemente ligado à ideia de supremacia branca, de uma Alemanha para alemães arianos, de uma nação em que só os escolhidos poderiam usufruir das benesses políticas e sociais. Não havia nada verdadeiramente de esquerda ali. 

 

 

3. O NAZISMO TAMBÉM PREGAVA GRANDE INTERFERÊNCIA DO ESTADO NA ECONOMIA. ISSO NÃO É DE ESQUERDA?

Sim, o nazismo pregava, na teoria, que houvesse mais igualdade e distribuição de riquezas, mas somente entre o povo alemão “puro”. Judeus, estrangeiros, ciganos e gays, por exemplo, estavam de fora. O estado deveria interferir na economia para garantir justiça apenas aos favorecidos pelo regime. 


Só que durante o nazismo, curiosamente, quem mais lucrou na Alemanha foram as empresas privadas do setor bélico e de extermínio. Sindicatos foram extintos e os setores mais ricos da sociedade passaram a ser privilegiados. 

 

 

4.  AH, MAS E QUANTO AOS REGIMES SOCIALISTAS TOTALITÁRIOS?

O totalitarismo não escolhe lado. Pode ser de esquerda, pode ser de direita. O fato é que o nazismo foi um regime totalitário e o comunismo em alguns países, como na extinta União Soviética, também foi. 


Eles tinham em comum a perseguição política, a presença extensiva da propaganda governamental e o controle total da vida pública e privada dos cidadãos. Mas isso diz respeito ao totalitarismo e não ao fato de serem de esquerda ou direita.


Além disso, o nazismo criou uma ideia falsamente científica de que era preciso purificar a raça, o que significava se livrar de judeus, homossexuais, ciganos, estrangeiros, testemunhas de Jeová, negros, socialistas, entre outros grupos. Por ser pautado por pretextos xenofóbicos, homofóbicos e racistas, trata-se indubitavelmente de um movimento de extrema direita. 

 

 

AINDA TEM DÚVIDAS? ENTÃO DÊ UMA LIDA NOS DISCURSOS DE HITLER

Existem diversas transcrições dos discursos de Hitler disponíveis na internet. O leitor interessado em matar a charada do esquerda-direita vai perceber que na maioria deles há uma crítica pesada ao regime socialista e às ideias marxistas

O discurso nacional-socialista que tomou conta da Alemanha nazista apontava, inclusive, os judeus como criadores tanto do marxismo (esquerda) como do ultraliberalismo (direita) – ou seja: para florescerem socialmente, os arianos precisavam estar livres das duas ameaças. As consequências desse pensamento você já conhece. 

 


Fonte: BBC 

Imagem: Wikipedia Commons/Montagem

O arrepiante Vaticano nazista

Um refúgio espiritual para o culto nazista? Assista ao vídeo e saiba mais:

As cerimônias de iniciação nazistas

As cerimônias nazistas eram um verdadeiro culto ao sadismo mais selvagem que a história já conheceu. Assista ao vídeo e saiba mais:

Rituais e festividades nazistas

Conheça o verdadeiro significado por trás da doutrina nazista e seus rituais mais assombrosos. Assista ao vídeo e saiba mais: